Namorada virtual 3

Download Namorada Virtual apk 1.0 for Android. Lari Seven is the perfect woman to date. Baixe Namorada virtual 3D * anime para Android na Aptoide agora mesmo! Sem custos Extras. Avaliação dos usuários para Namorada virtual 3D * anime: 4.76 ★ Plano Namorada(o) Virtual. Passo 1: Cadastre-se e conclua o pagamento por boleto ou em até 12x nos cartões Passo 2: Após a confirmação do pagamento você será notificado por email. Passo 3: Escolha seu par por foto em até 3 dias Passo 4: Aceite o convite de amizade em seu perfil no Facebook. Passo 5: Crie as mensagens de texto no seu painel de cliente da mesma forma que deseja receber ... Mensagens para Namorada, as mais lindas mensagens para namorada... Página 3. Mais de 203 mensagens para namorada no Mundo das Mensagens. ... Nosso namoro é virtual, mas nem por isso deixa de ser real, e o nosso amor é verdadeiro! Meu coração sente como se todos os dias pudesse ver e tocar você. Em Namoro Virtual você tem a possibilidade de conhecer os mais bonitos e sensuais usuários e entrar em contato direto com a pessoa que mais gostou. Desfrute do acesso à nossa base de dados com milhares de utilizadores e junte-se a uma grande comunidade de pessoas que procuram um namoro virtual! Em Namoro Virual você vai encontrar muita ... Além de ser assistente pessoal e virtual, ela serve de companhia para pessoas solitárias Por Igor Nishikiori, para o TechTudo 22/08/2018 14h07 Atualizado 2018-08-22T17:07:27.575Z Como Conseguir uma Namorada pela Internet. Não encontrou a sua alma gêmea na escola, na faculdade, no trabalho e nem café do bairro? Sem problemas, pois a outra metade da sua laranja pode estar na internet. Nesse ambiente, é possível... A última versão do Minha namorada virtual em 3D é 0.6.4. Foi lançado em 2019-09-04. Você pode baixar Minha namorada virtual em 3D 0.6.4 diretamente em Baixarparapc.com. Sobre 1.762 usuários avaliaram uma média 3,3 de 5 sobre Minha namorada virtual em 3D. Vindo para se juntar a eles e descarregue Minha namorada virtual em 3D diretamente! Faz já o download de Namorada virtual 3D * anime para Android na Aptoide! Sem custos extra. Classificação dos utilizadores para Namorada virtual 3D * anime: 4.76 ★ Procuro Namorada é um site de relacionamento adulto, visando o encontro de parceiros que buscam namoradas online. Com milhares de pessoas cadastradas, é aqui com Procuro Namorada que você encontra a sua. Sua parceira ideal pode estar já aqui esperando você em Procuro Namorada. Possui aquela fantasia de namorada perfeita?

um estudo sobre a solidão.

2020.09.07 01:53 pesligeiros um estudo sobre a solidão.

oi, pessoal. tudo bem? sou H, 19. esse é meu primeiro post no reddit, e colocar "H, 19" me faz parecer os velhos pervertidos do omegle.
é irônico o omegle ter vindo a tona no meu desabafo, uma vez que ele encaixa bem em meu raciocínio. sou sozinho. sempre tive muitos amigos - e ainda assim, sempre fui muito sozinho. muito sozinho porque eu era excluído, ou porque eu me excluía. nunca fui pleno de atenção, nunca fui pleno de companhia. eu era humilhado, maltratado, mal visto. elogiado de vez em quando, pra dar uma equilibrada. eu nunca fui o mais bonito, o mais sociável. nunca tive laços profundos. nunca tive irmãos. nunca fui muito ligado a minha família. nunca me dei bem estando comigo mesmo. vejo pessoas que tem amigos, que participam de experienciais, que trocam fofocas de tudo, que tem uma vida sociável agitada. eu não.
em 2017 arranjei uma namorada - uma pessoa que na época me ensinou e me destruiu em níveis bem proporcionais -, me afastei de todo mundo que eu tinha contato pois eu era bem tratado por ela. depois do nosso término, comigo em cacos, já não tinha mais ninguém pra contar. e mesmo que eu tenha recuperado alguns dos pequenos laços que eu tinha antigamente, nunca mais foi o mesmo.
sou íntimo de uma pessoa, no máximo duas pessoas. a verdade é essa. um amigo virtual que mora do outro lado do país e minha ex namorada, que se mostrou uma ótima amiga dado tempo necessário pra se recuperar dos cacos
a verdade é essa, embora eu sempre diga que sou próximo de pelo menos cinco pessoas. mas não, são no máximo duas. uma que mora estados de distância de mim, e uma que constantemente fico com raiva por eu ter tanta proximidade, pois justamente por não ter mais ninguém por perto, me trás a sensação de eu não ter seguido a vida e de eu ser ainda mais solitário do que sou, por mais incrível que ela seja comigo.
nunca mais me relacionei. nunca mais ninguém mostrou interesse por mim - a não ser uma menina do habbo hotel. patético, né? habbo fucking hotel.
nunca mais fiz novos amigos. nunca mais conheci mais pessoas. ninguém sabe que eu existo, e eu não consigo conhecer ninguém. nos últimos doze meses, ganhei muitos quilos, e estar isolado em casa não me ajuda nada com esse problema. eu tenho pessoas com quem contar, se eu for preciso. mas não me sinto conectadas a elas. eu me tornei um desconhecido. alguém que foi esquecido no tempo. e por mais que eu lute para ser visto pelas pessoas da minha cidade, não tenho energia, tempo ou os meios para isto. e hoje em dia, sem energia, gordo (que não é um problema pra muitas pessoas, afinal, é apenas estatura física. pra mim é um problema, pois me sinto cansado, sem energia e com problemas de autoestima gigantescos), sozinho, me sinto cada dia mais solitário.
não quero conselhos nem nada do tipo. é só um desabafo mesmo. queria que a pandemia acabasse. primeiro, pra que as pessoas parassem de morrer por conta desse vírus horrível. e depois: pra ver se eu perco peso, recupero um pouco minhas energias, decido o que vou fazer da minha vida pro futuro. tô em momentos de muitas decisões. talvez assim, em algum caminho da vida, eu encontre amigos que eu me conecte de verdade, alguém se interesse por mim.
até lá, sou apenas isso. e se assim eu continuar, vou acabar virando um velho solitário que vai pra omegle pra ter com quem conversar. não pra ser pervertido. mas pra tentar lamentar sobre como cresci sozinho e envelheci sozinho.
e aí ter a conversa pulada, porque ninguém vai querer falar com um adulto sozinho em um site de anonimato. e com muita razão, porque ninguém sabe quem é que tá do outro lado, e quais são suas malditas intenções.

obrigado a quem leu até aqui.
submitted by pesligeiros to desabafos [link] [comments]


2020.08.18 22:35 BoobiesChan Uma historinha de enganação e roubo

Olá, turma, luba, editores, studio, gatas, rainaras, carls, e etc...
Hoje lhes contarei uma história não muito extravagante, mas que aconteceu recentemente entre mim e uma cliente/"amiga" em uma das minhas redes sociais favoritas: o Amino
Bom, para começarmos...preciso dizer que sou desenhista e eu amo isso em mim não apenas como um hobbie ou trabalho, mas sim como parte da minha vida...amo desenhar desde o momento em que peguei um lápis ou uma caneta pela primeira vez, e quanto melhor e mais trabalhoso meu desenho for...mais eu levo a sério, e isso vale com certeza pra muitos artistas de pintura ou desenho que fazem seu trabalho com carinho e amor. No amino eu havia entrado em uma pequena comunidade não muito conhecida onde as pessoas fazem seus OCs e Artes e até fazem RPG e postam em blogs para exibir e as vezes até ganhar Amino Coins como forma de nota das pessoas (PS: Amino coins é meio que um dinheiro virtual do amino onde vc pode usar para comprar coisas para enfeitar seu perfil, comprar balões de texto ou até figurinhas e etc...)
Enfim, eu estava em várias comunidades de desenhos como essa, mas essa comunidade específica em que eu estava era a que eu mais costumava usar...e em outras comunidades de OCs ou RPG que eu gosto muito de ir, eu as vezes posto alguns dos meus desenhos para o público, e como eu estava querendo praticar um pouco minhas habilidades de micro empreendpara ...eu passei a vender meus desenhos para as pessoas online em troca de amino coins.
Comecei a fazer isso praticamente desde o início de 2020, e meus desenhos geralmente custavam entre 5 a 12 amino coins...pois além de usar caderno e paint eu tbm uso editor e as vezes demora quase 5 horas e 30 minutos para fazer a coloração e as luzes certinho e quase sem nenhum borrão.
Consegui investir 1000 AC e estava indo tudo perfeitamente bem, até que um dia...uma garota (vamos chamar de Rainara) havia me chamado no privado e pedido que fizesse um desenho dela versão cartoon. Até aí tudo bem, então pedi pra ela me mandar uma foto dela para que eu pudesse desenhar e ela poderia descrever como queria...ela mandou a foto, e a garota na foto era uma menina sem cílio, sombrancelhas e sem cabelo, e bem pálida com um sorriso meigo...como já deve imaginar, sim a cliente na foto tinha câncer, ela mesma havia me dito.
Enfim, ela pediu para não se importar com aquilo, mas sendo sincera eu fiquei meio mal, pois já tive dois amigos na escola que já passaram por essa merda.
De qualquer forma, eu fiz o desenho, pintei e editei, e quando fui entregar dei uma reduzida no preço pra 3 amino coins...que era o máximo que ela tinha naquele momento...depois de um tempo passei a conversar com ela e ela era realmente uma pessoa muito boa e incrível de conversar e desabafar, e eu ate tinha feito um desenho de nós duas juntas.
Depois de um tempo ela disse em algum momento que precisava de amino coins pra comprar alguns enfeites de perfil, mas ela não pediu nada, ela apenas disse que queria começar a economizar. Eu como sou trouxa e gostava muita dela, eu disse que poderia doar um pouco do que eu tinha pra ela (eu sinceramente não ligo muito pra dinheiro, mas a quantidade de dinheiro que ganho é meio que o resultado de tudo que fiz pra chegar naquele número). Rainara de início recusou, mas eu disse que queria dar como presente há ela, principalmente pra deixa-la feliz, então eu doei mais ou menos 860 Amino coins para ela. Rainara me agradeceu quase cem vezes naquela noite e eu realmente fiquei feliz em saber disso.
Alguns dias se passaram e Rainara havia começado a namorar um garoto (vamos chama-lo de Carls), o Carls era e ainda é um cara gente boa, compreensível e que tá sempre a disposição pra Rainara. Um certo dia ele chegou no meu PV e pediu que eu fizesse um desenho dele com a rainara como presente de namoro pra ela. Eu fiquei feliz e concordei em fazer, e pedi uma foto dele com ela (já que eu não tinha mais a foto dela de antes), então ele me mandou uma foto dele com...uma garota completamente diferente da original....não só pelo fato de ela naquela foto ter longos cabelos, e ter cílios e sombrancelhas, mas o rosto também era muito diferente (e sinceramente menos bonito ;-; Dclp). Como só fazia algumas semanas que a conheci...se o cabelo dela estivesse voltando a crescer depois de estar melhor do câncer...o cabelos estaria no mínimo bem curtinho com alguns pelinhos crescendo lentamente, certo?...enfim... Falei com Carls e eu disse que não poderia ser ela, e expliquei o porquê, e então ele disse as seguintes palavras:...
Carls - "Domy, essa é a Rainara de verdade, tem certeza de vc não está se confundindo?"
Assim que vi a mensagem eu fiquei meio chocada de início...ele perguntou se eu queria que ele falasse com ela sobre isso...e eu disse: "pode deixar...eu converso com ela". E assim fiz, entrei no chat dela e liguei pra ela...ela atendeu e eu perguntei: "Rainara, se não for muita indelicadeza da minha parte que eu pergunte...vc tem câncer, certo?"...
Rainara - "sim, eu tenho câncer, pq essa pergunta do nada?"
Depois que ela respondeu, eu mandei a foto dela com o namorado dela...ela ficou em silêncio enquanto eu perguntava de novo: "Rainara...essa é vc? Com o Carls?" Depois de longos segundos ela simplesmente desligou na minha cara...e só aquilo respondia minha pergunta. Eu continuei ligando até finalmente desistir e esperar....e depois de uma hora ela mandou mensagem pedindo desculpas, ela me ligou depois e eu atendi...pedindo explicações do por quê ela havia feito aquilo... Ela disse chorando no telefone que não sábia e que era estúpida de ter feito aquilo, aí eu pedi pra ela se acalmar e explicar oq passou pela cabeça dela, e ela respondeu:
Rainara - "quando eu pedi aquele desenho eu queria que vc fizesse, eu queria que fosse pra minha irmã que realmente está com câncer, e eu acabei me confundindo com as palavras quando pedi, me desculpa"
Eu não acreditei nas palavras dela (mal sabe mentir), ainda mais depois daquilo, então fui perguntar de novo pro Carls e ele disse que ela está mentindo pq nem irmã ela tinha, e tinha apenas dois irmãos homens. Eu conversei com ela, e eu realmente estava puta com ela por mentir e na cara dura, mas ainda sim tentei me manter calma e conversar com ela. Eu disse que estava realmente muito mal e brava por ela ter mentido, e eu queria cortar contato...ela disse que não queria perder a amizade que tínhamos...(que amizade?...) Enfim, eu falei que o mínimo que ela poderia fazer como favor pra mim era devolver meus amino coins que havia dado de presente e que me esforcei meses pra conseguir....e adivinha oq ela fez? Ela falou que havia gastado quase tudo em balões e figurinhas do amino...eu fiquei brava e desliguei e pedi pra ela apagar os desenhos que havia feito pra ela, mas mesmo que não apagasse ou não, de qualquer forma n ia mudar nada...então eu falei: "espero que esteja feliz por ter ganhado desenhos que fiz de amor e afeto e números de um dinheiro virtual que trabalhei pra conseguir, a única coisa que você perdeu foi uma amiga e a sua dignidade de ser verdadeira com essa amiga" e depois disso eu a bloquiei.
No dia seguinte descobri que Carls havia denunciado a própria namorada pra staff por fake, pois ele havia pegado o celular dela e leu minhas conversas com ela...e descobriu que ela havia usado a foto falsa pra me fazer ter pena dela, e de vez em quando ela fazia isso com outras duas pessoas...mas foi burra o suficiente pra deixar o namorado ter contato comigo...a staff da comunidade a ocultou fazendo ela n poder interagir com ninguém na comunidade por 30 dias. Isso n me deixou feliz, pois eu havia sido feita de trouxa por uma pessoa a quem eu gostava de coração, mas consegui manter contato com Carls...e ele é a única pessoa que me ajudou a me sentir melhor depois de um tempo...
Essa foi história, espero que tenham gostado, beijos lubinha, e deixarei em breve uma fanart pra ti no nhaa...vlw flw
submitted by BoobiesChan to TurmaFeira [link] [comments]


2020.07.27 21:55 Meditativa Deixando de ser uma viciada em internet e redes sociais em plena era da pandemia: um relato

Talvez alguns se lembrem que dois meses atrás eu publiquei aqui no sub vidaoffline um texto expressando minha insatisfação com a cultura digital influencer. Aquele momento foi um marco pra mim, pois eu decidi que minha situação teria de mudar. A questão que se colocava não era mais sair especificamente do Instagram, já que eu também poderia me viciar em Reddit, YouTube ou qualquer outra plataforma com um viés mais atraente do que aquela lá. Eu passei a repensar a minha relação com a internet como um todo, mais especificamente com as redes sociais, e compartilhei um pouco dessas reflexões aqui nesse post.
Hoje, passado algum tempo, sinto que estou trilhando um caminho muito mais saudável pra minha vida online e resolvi compartilhar algumas mudanças que empreendi nesse processo. Quem não quiser ler tudo, tem um TL;DR no final, na parte chamada Resumo da ópera.

A adoção de novas rotinas

Fazer detox virtual por 30 dias é super válido, mas seus efeitos rapidamente se perdem quando a gente não se propõe a mudar de verdade velhos padrões de comportamento, de modo a trabalhar ativamente pra não recair no vício. Uma das primeiras atitudes que tomei foi a de parar de “dormir junto” com o smartphone. Eu não o utilizo mais como despertador. Sei que nem todos têm condição de comprar um relógio de pulso com alarme ou um despertador tradicional, de mesa, mas acredito que eles são ótimos substitutos à função alarme do smartphone. Na minha opinião, é um investimento que vale a pena, pois com um deles você não cai no risco de ir parar numa rolagem de feed sem fim logo no começo do dia.
Fora isso, eu passei a ser mais questionadora em relação a todas essas plataformas. Muitas vezes eu me pergunto: “será que preciso mesmo ver esse tanto de vídeos no YouTube nesse horário?” ou “vale mesmo a pena entrar no Reddit hoje?”. Tento fazer um uso que priorize a realização das tarefas a que eu me propus fazer. Além disso, seguindo uma dica já compartilhada aqui no sub, sempre que possível eu tento acessar esses serviços pelo navegador do notebook, não pelo smartphone.
Além disso, eu aceitei que sim, o WhatsApp também é uma rede social. Pra mim ele é útil no sentido de me proporcionar contato com família, alguns amigos e colegas da faculdade. A diferença é que eu parei de usar a função stories: eu não publico mais nada lá e também não vejo as publicações alheias. Entro apenas duas ou três vezes por dia, faço o que tenho de fazer e saio. No atual momento eu posso deixar as notificações desativadas, então estou bem.
Aos domingos eu não acesso a internet de jeito nenhum, nem mesmo pra ver Netflix ou ouvir música baixada no Deezer. São dias dedicados a leituras e trabalhos manuais, que eu tenho gostado bastante. Eu transformei o “offline day” em uma rotina semanal.

Suporte emocional

Antes da pandemia eu já tinha abordado a questão do meu vício em redes sociais com a minha psicóloga, que já tinha me passado algumas dicas de mudança de comportamento que eu insistia em não seguir (a maioria delas gira torno do que eu acabei de escrever acima). Hoje eu procuro aplicar de verdade os aprendizados que obtive no divã. Talvez a própria exposição a inúmeras lives e stories de pessoas desesperadas tentando a todo custo se mostrarem produtivas durante a pandemia fez com que eu realmente levantasse a bunda do sofá e resolvesse agir pelo meu próprio bem.
Com o advento da pandemia e da necessidade de isolamento social, eu troquei o tempo que gastava no Instagram por mais leituras budistas. Assisti a algumas palestras no YouTube, com moderação. O próprio conceito de estar mais no presente e entender que o agora é tudo o que nós temos também me ajudou bastante a superar a compulsão por querer estar no Instagram, vendo e consumindo os momentos passados dos outros, que até então era o meu maior problema em termos de adicção.
Eu abri o jogo para pessoas mais próximas e disse que o uso de internet em demasia virou um problema pra mim e que eu preciso de mais tempo no modo offline. Felizmente recebi apoio e compreensão. Até mesmo a minha namorada refletiu sobre o uso dela das redes e entrou nessa jornada de reeducação cibernética comigo.

Resumo da ópera

Eu ainda acho que a internet é fantástica e tem muita coisa boa nela, mas, como já é do conhecimento de todos aqui no sub, infelizmente certas partes dela, certas plataformas em específico, são absurdamente viciantes. Eu não sou tecnofóbica, só acredito que é preciso estarmos vigilantes e conscientes sobre o uso que fazemos dessas ferramentas. Ter consciência e saber discernir o que é utilidade do que é excesso é algo primordial nesses tempos que temos vivido, afinal, nosso tempo é um dos nossos bens mais preciosos.
submitted by Meditativa to vidaoffline [link] [comments]


2020.07.14 00:18 Bell_13 Plano que acabou com um triângulo amoroso

Olá Luba, editores, falecidos papelões, Pekeaunu Reaves, possível convidado virtual- coronga irus gente tem que ser virtual-, gatas e um adeus para o sexto andar. Bem essa história que vou contar pode parecer muito absurda inicialmente mas com o contexto não ficará tanto assim ( ela é gigante então peguem uma mascara e álcool em gel, quer dizer... Pipoca e suco de uva).
Um ano atrás mais ou menos, eu e meus -até no momento- melhores amigos (vou chama-los de M e T) começamos a contar os segundos pro final da aula juntos e assim que terminou a danada da aula o T me pegou no colo e eu sendo uma boa amiga aceitei, mais conhecida como preguiça.
Porém, entretanto, todavia existem pessoas que tiram tudo do contexto e uma colega (vou chama-la de N) tirou uma foto de quando nos três estávamos saindo da quadra suados e eu vestindo a blusa do M por cima do meu uniforme -estávamos tendo aula de edução física e eu não tinha levado troca de roupa- e postou com seguinte legenda " quando descobrimos duas traições com a mesma pessoa" mesmo que eles não tivessem namoradas -Não será importante então não será necessário guardar.
Duas horas depois da postagem ser feita, o M e o T vieram falar comigo pelo whatsapp- a gente tem um grupo onde conversamos sobre a vida- criando um plano talvez esquisito ou no mínimo malicioso pra apagar aquela foto da memória de todos, a gente fingiria namorar e logo aquilo cairia no esquecimento da escola e a chantagem daria certo- sei que não fez sentido nenhum mas tá- eu por não ter a menor ideia do que eu faria caso aquela foto chegasse aos meus pais aceitei aquela ideia maluca.
No dia seguinte na hora que eu cheguei na escola fui bem calminha pra sala de aula evitando todo e qualquer ser humano que poderia me fazer perguntas sobre o post que a N tinha feito, maaaass como felicidade de pessoa do interior dura pouco quando cheguei na sala estavam o M e o T me roubaram um beijo na frente de metade da sala - cada um roubou um beijo por eu estar distraída, ok?- deixando todo mundo estático e a mim também.
Isso aconteceu por dois dias mais ou menos até eu começar a retribuir os beijos dos dois, só que cada semana que passava o plano dava mais certo já que o blog da escola tava sendo esquecido e a postagem já tava meio morta -no processo do esquecimento- até que em um dia aleatório mais especificamente na primeira segunda feira depois do dia das crianças os meninos que estavam no terceiro A iam passar trote nas meninas do primeiro ano A- onde eu estava- e as meninas do terceiro B - onde a N estava -iam passar trote nos meninos do primeiro ano A- onde o T e o M estavam.
A gente havia tido uma conversa no dia anterior pra parar de se falar naquela semana para as pessoas entenderem como se a gente tivesse terminado, só que tínhamos esquecido daquele trote.
Resultado: dois meninos, o G e o F, jogaram leite em mim e a camiseta por ser branca e de linho ficou quase transparente, o M e o T ficaram com farinha no cabelo, o M ficou sem camisa por ter me emprestado e ainda tiveram que explicar pro diretor, que era pai do M, do porque ele tinha ficado literalmente sem camisa no meio do primeiro ano e do ensino fundamental 1.
Duas semanas depois daquele acontecimento na data do meu aniversário eu convidei os dois pra ir na minha casa e vi meus pais conversando com eles, horas depois eles me propuseram o triangulo amoroso e eu aceitei.
Essa foi minha história que eu deveria criar uma fanfic sobre. до свидания (tchau)
submitted by Bell_13 to TurmaFeira [link] [comments]


2020.07.12 06:07 parkshorns Quando eu fui perseguido por uma psicopata, fiquei traumatizado e me provei digno do catfish

Olá Luba, gatas, e qualquer alma viva ou não viva que esteja vendo esse vídeo <3
Então, faz alguns meses que estou pensando se exponho essa história ou não. Mas, avisos: ela pode ser triste, revoltante e extremamente humilhante Kkjdsa. Mas me senti com coragem depois de ter visto o último vídeo, sobre o catfish. O texto ficou enorme, mas a história foi tensa, complicada, e resumi muuuito e muitos detalhes.
Bem, essa é a história de quando eu fiquei completamente traumatizado, surtei e me provei digno de um integrante do Catfish.
Tudo começou lá entre setembro e outubro de 2018. Eu (pode me chamar de N, ou Carls dskjkdsd), desde os meus 14 anos jogo rpg, mas como eu não tinha amigos próximos pra jogar os de mesa, eu jogo virtual mesmo. Geralmente é criado perfis do personagem (mais conhecidos como fakes), onde você desenvolve ele e etc. Enfim, em setembro de 2018 eu conheci uma pessoa pelo rpg, com um perfil/personagem do Peter Parker, eu infelizmente não tenho o print desse perfil, porque ele foi desativado. Nós começamos a conversar, por dias, quando eu percebi que eu estava começando a me apegar.
Eu nunca fui uma pessoa de esconder quem eu sou na vida real, então eu trocava fotos e áudios com essa pessoa. Esse Peter, era uma menina em off que dizia se chamar Cecília Amaral. Ela comentou comigo dados off dela, sobre a faculdade que ela cursava, onde morava e tal, falava sobre o melhor amigo dela e tudo mais. Uma bela noite, eu não havia ido na universidade (eu estudo a noite e ela também estudava), eu e ela estávamos conversando pelo whatsapp normalmente, eu contanto pra ela sobre como eu queria mandar um presente de natal pra ela. (Os prints 1, 2 e 3, ignorem a minha viadagem em todos os prints que eu mandar, eu era um retardado apaixonado ok). Quando ela simplesmente desapareceu, sumiu, depois de ter mandado uma mensagem pedindo ajuda. O perfil dela do rpg desapareceu, os dois personagens que ela tinha. Liguei pro número dela e não deu em nada. Pensei que algo de horrível tivesse acontecido, pedi pra amigos ligarem e nada.
Eu dei uma de catfish, joguei as fotos que eu tinha dela na internet, os dados da universidade, a cidade, o nome, tudo. Achei o perfil da desgramada e, na época, mostrava que estava em um relacionamento serio há seis meses com um garoto, o mesmo que ela dizia ser o melhor amigo pra mim. E o curso que ela dizia fazer também era mentira. (print 4)
Eu fiquei despedaçado, óbvio, me sentido horrível. Mas não tive coragem de ir atrás e mandar mensagem.
Semanas depois, conheci OUTRA pessoa no rpg (print 5), um outro personagem original. Conversa vai e vem, trocamos número de whatsapp e fotos. Ele dizia se chamar Nathaniel e que morava em Forks, tínhamos varias coisas em comum. Eu não desconfiei porque o DDD do telefone dele era o mesmo DDD de Forks quando pesquisei, e na época eu não fazia IDEIA que existia como fazer número do wpp fake. Ele me mandava fotos supostamente dele (print 6 e 7), dos lugares que ele ia e etc. Me mandou alguns áudios, mas pouquíssimos e mais tarde eu desconfiei que poderiam ser forjados no Messenger. Eu, como trouxa que sou e EXTREMAMENTE vulnerável me apeguei rapidamente, me tornando realmente dependente emocionalmente dele em questão de menos de uma semana. Uns dias antes dele sumir, ele me disse que havia sofrido um acidente de carro com um amigo dele e estava internado, então ele ficou uns dias no hospital. Eu mandava mensagens todos os dias, preocupado demais com ele e era extreeeeeeeeemamente meloso, não tenho orgulho da minha melosidade daquela época skjdja. (print 8, 9, 10, 11, 12 e 13).
Eu infelizmente não tenho os prints do whatsapp, porque quando eu surtei eu apaguei essas mensagens. Mas o que aconteceu? Exatamente igual a Cecília: ele simplesmente desapareceu sem mais nem menos, dessa vez nem se deu ao trabalho de desativar o perfil do rpg. Só sumiu, evaporou. (print 14).
Dessa vez, tudo me dizia que era a mesma pessoa da primeira vez. Eu surtei e tomei coragem, joguei as fotos que ele me mandou no google e descobri o perfil do instagram de um menino, o que ele pegava as fotos e fingia que eram dele. (Print 15). O menino tem uma namorada, e essa menina aparecia nas fotos que o Nathaniel me mandava e dizia que era a irmã dele. Nunca tive coragem de contar isso pro menino verdadeiro.
Eu fiquei completamente perdido, eu sentia que eu estava enlouquecendo e que tudo que acontecia comigo era uma mentira. Sem dúvidas, foi um dos piores momentos da minha vida. Outras novas pessoas me chamavam pra conversar no rpg, mas a minha mente sempre me dizia que era ela, a Cecília, fingindo ser outra pessoa pra me despedaçar tudo outra vez. Eu então saí do rpg, não aguentava mais ficar lá e ter a paranoia de que ela voltaria. Eventualmente eu melhorei, com ajuda dos meus amigos principalmente.
Um ano depois eu descobri que a Cecília, a primeira lá, tinha me desbloqueado no whatsapp. Eu ponderei muito e mandei mensagem, os prints estão ali abaixo. (Print 16 e 17).
Eu superei essa história toda, mesmo que tenha me deixado traumas irreparáveis de confiança, principalmente na internet. Eu nunca tinha passado por algo assim, uma espécie de perseguição doentia, nunca pensei que poderia acontecer comigo. Mas serviu de lição pra mim e que sirva de lição pra vocês, galera, principalmente nessa quarentena: amigos virtuais podem ser reais, podem ser saudáveis e pessoas que nos amparam. Mas psicopatas e pessoas mal intencionadas também existem e ninguém, principalmente na internet, é imune a elas. Não confie cegamente nas pessoas virtuais, não dê seu coração pra elas tão facilmente, exercite a sua dúvida. Desconfie e não se deixem enganar. E, por favor, tentem não se tornar dependentes emocionalmente de alguém, principalmente se você conheceu essa pessoa em um momento de extrema vulnerabilidade sua.
É isso aí, um texto enorme, mas eu precisava colocar essa história pra fora de alguma forma. Um beijo pra quem quiser e menor q 3.

submitted by parkshorns to TurmaFeira [link] [comments]


2020.06.21 05:16 KitanaMortalKombat Nice amiga tóxica e possívelmente uma trouxa q falou meio kid ;-;

(Luba eu sou menina mas faz voz de menino pfv! É q a minha voz e mto grossa e por isso algumas pessoas acham q eu sou um menino ou se tu quiser pode falar no queridíssimo sotaque favorito.... Bah né?) Olá Lubinho,minhas amigas,gatas,papelões sobreviventes,leds q ngm mais lembra,tela verde,possível convidado,nice guys ou girls,editores,chroma keys e turma q está a ver,essa é uma história q infelizmente eu sou a protagonista! Para dar um pouco de contexto: Essa história aconteceu quando eu tinha 8 anos e estava do 3° ano(cuja ainda estava descobrindo minha sexualidade,e eu achava q era bi!(hj eu descobri q sou pan)) e eu dei um ponto final nisso ano passado quando aonda tinha 10 anos e eu era meio mto Kid ;-; ent por isso q deixei em julgamento e provavelmente vai dar em: Td mundo é o babaca aq! Mas né? Td bem ;-;. Bem.... Eu sempre fui gordinha e até hj sou! E por isso eu sempre sofri bullyng na minha escola ngm queria ser meu amigo e tals.... E fui trouxa de achar q a menina q fazia bullyng cmg ia ser minha amiga se eu deixasse ela brincar com meus brinquedos (q enclusive era os mais famosos e os mais ricos da galera,pq entes eu tinha mto dinheiro e uma mulher tava roubando dinheiro da minha família inteirinha mas hj a gente venceu no processo! E tamo pobre por causa daquela mulher .. e tenho ctz q se eu contar essa história vc vai xingar a mulher até a rainha Elizabeth morrer)e por causa dela me fazer bullyng td dia cmg e n ter nenhum amigo q bringasse cmg (Guarde essa informação:só uma garota q ainda é minha amiga e continuamos amigas até hj u)eu óbviamente tive depressão e meus pais são aqueles tipo de pais q acha q depressão é falta de fé em deus e q só precisa rezar e vai tá td certo! (E no 3° ano descobriram q eu tinha ansiedade ent... É uma merda a minha vida ..)dps q eu saí daquela escola(q por sinal eu era a preferida de tdas as profs,até a tia q fazia comida pra gente gostava mais de mim,a cordenadora e a diretora da escola tbm me preferia e elas fizeram de td pra mim n sofrer mais bullyng pq essa escola era grande amiga da minha mãe e eu faria de td para agradecer essas pessoas maravilhosas :D (to até chorando escrevendo isso aq rs)) eu fui pra msma escola do meu irmão e aí a trouxa pensou: - Nss... Finalmente vou ter amigos e n vou sofrer bullyng! É.... Eu tava errada ;-; no primeiro dia uns meninos me trancaram na sala e riam de mim enquanto eu chorava e gritava tentando abrir a porta desesperadamente! (Obs: um dos meninos n tinha pai mas n era por isso q ele fazia bullyng cmg pq msmo quando a mãe dele se casou dnv ele continou a praticar bullyng cmg e eu n sei se foi antes ou dps da mãe dele se casar dnv q ele espancou uma amiguinha minha q a gente zuava e ela zuava junto pq ela era uma parente do um dos caras q ajudou o Pedro Alvares Cabral a descobrir o Brasil (eu n sei se ela era parente de um amigo dele OU ela era parente dele mas me lembro q ela era parente de alguém importante q eu estudei em história no 4° ano)) enfim.... Eu fiquei assim até o 2° ano q era pior ainda pq eu n conversava com ngm por ser tímida d+ e eu nem conversava mto com minhas amigas,pq eu tava no meu vício de FNAF (Five Night At Freddy's) e nenhuma das minhas amigas gostava desse jogo ou de qualquer jogo de terror (E eu ainda so mto viciada nesse game sóq eu to mais viciada em mk(Mortal Kombat) doq FNAF) ent eu só tinha amizade com os funcionários e com os professores! E esse ritimo só foi parar no 3° ano quando conheci uma menina q logo em seguida virei amiga dela no primeiro dia (Uma informação para guardar: E tbm tinha um menino novo q virei tbm melhor amiga.) e ela tbm gostava das msmas coisas q eu gostava... Resumindo: FNAF. Sóq os pais dela descobriram oq é FNAF e acabaram proibindo ela de ver FNAF oq foi PÉSSIMO para minha saúde mental já q pq essa menina acabava fazendo de td para q eu n falasse sobre FNAF de modo algum! E q no final n deu certo e ela acabou falando cmg sobre esse jogo dnv, bem... Até aí aceitável.... Sóq.... Acabou q nós duas criamos nossos canais no YouTube e eu era inscrita no dela e ela n era inscrita no meu pq a lógica dela era assim: -Vc tem mais inscritos doq eu e eu só vou me inscrever do seu canal quando eu for mais famosa doq vc! E eu n ligava pra isso pq eu era mto leal (e ainda sou) e por mais q a lógica dela de achar q ela era mais importante doq eu me machucava eu n ligava e continuei amiga dela, isso continuou até a gente começar a fazer vídeo de um jogo para fazer histórinha (o nome do jogo é:Gacha. Sóq tem vários Gachas ent eu só falo gacha msm) e lógico q isso para mim foi mto legal! Até pq eu gosto de fazer essas histórias, mas ela parecia q fazia só pq eu fazia (e ainda fasso e sofro bullyng pelo meu irmão pq a comunidade gacha tem mto +18 e a gente tá tentando acabar com isso,virou até matéria de jornal) e bem... Foi aí q a merda começou a feder! Se lembra do garoto? Ent..... Ele era um puta de um amigo meu e ele q se increveu no meu canal para me ajudar (Canal básico de 12 inscritos q eu tanto amo :,3) e ele sábia q eu sofria de depressão e sempre me apoiou, acontece q ele n se dava bem com a garota e ele sempre ficava se olho nela para ver se ela n fazia nenhuma gracinha cmg, acontece q ele disse q a bonita fazia desenhos dos meus bixinhos (Q ela fez de brigar cmg para q um dos bixinhos desse menino se casasse com a bixinha dela e dps a gente foi pra cordenadora e ela disse q era culpa minha e do menino,e aí q ela percebeu q tinha o poder de fazer as cordenadoras acreditarem nela e ela sempre fazia questão de brigar cmg e dps se fazia de vítima!) e os bixinhos eu cuidava (e ainda cuido) como se fossem pessoas de vdd ela fazia desenhos deles sendo torturados e dps colocava mensagens horríveis e o garoto sempre conseguia pegar e falar para eu mostrar pra minha mãe(e eu nunca aceitava de falar para meus pais) e aí quase começou um rumor falando q eu namorava com ela (AGR Q EU QUASE ME FUDI LEGAL :D) e bem dps de uns dias eu descobri um app de desenhos q acabei descobrindo q tinha uma comunidade nele! Era incrível! Eu fiz mtas amigas nele e... Óbvio q essa menina acabou descobrindo e me ameaçando de terminar a amizade se eu n contasse para ela qual era o app.... E eu contei pra ela e eu n mostrei pra ela minhas amigas virtuais e minha família virtual, em um belo dia a trouxinha aq acabou falando q tinha depressão e q minha vida tava uma merda (pq naquela época minha vó por parte de mãe foi diagnosticada de câncer e minha outra avó tbm por parte de mãe (minha mãe teve 2 mães a vida dela inteira, uma q cuidava dela e outra q era a biológica)tava piorando o Alzheimer dela) e eu pensei q ela fosse me apoia,mas parece q ela viu como oportunidade de controlar minha mente (pq eu tenho uma baixa auto-estima tbm e naquela época eu ainda sofria bullyng ent me controlar n era algo tão difícil) e bem ela continuava com a lógica dela de: -Vc n pode ser mais famosa doq eu! E ela sempre fazia eu colocar como a palavrinha do meu perfil (q quando existia a comunidade do Rascunho (o nome do app) vc podia colocar uma palavrinha do perfil e dps vc escrevia uma mini-bio e falava seu gênero) de: -Eu sou a melhor amiga da Funtime tangle 💗. (Funtime tangle era o nome do perfil dela) mas óbivio q eu nunca ia ser trouxa nesse nivel.... Fiquei com essa palavrinha apenas por uma semana e dps mudei para: - Meu perfil!. (Ou algo assim ;-;) e ela sempre tava lá para falar pra eu colocar oq ela quer e eu.... Tratava da zueira e teve uma vez q eu coloquei: -Eu gosto de chocolate! (E eu gosto mto msm ;-; como de tds os sabores até os 50% cacau) e adivinha! A MININA FICO PITA :D (sóq para n mostrar sua raiva apenas falou para eu colocar aquela frase horrorosa) e dps de alguns dias eu e ela viramos amiga de uma garota (inclusive bjs Pistolitaduud :D)(nome do perfil dela no Reddit ;-;)e ela me dizia sempre essa garota falava pra ela deixar só eu e ela brincar, bem voltando para o app Rascunho (Inclusive guarda a pistolitaduud na cabeça pq vo falar mto dela dps) eu fazia uns desenho q era melhor doq os dela (q agr reparando melhor era MTO melhor ;-;) ela passou dos limites... Sim Lubixco... Se vc pensou q ela começou a roubar meus desenhos vc... ER- ACERTOU! Ela começou a me plagiar e nunca colocava os créditos e ainda tinha a ridícula desculpa: - Aiinn!! Mas os seus desenhos já estão prontos!!! E bem... Eu acho q nunca fui tão trouxa de deixar isso passar já q ela tava pegando meus desenhos (q eu me lembro q ficava HORAS desenhando) e tava ganhando em cima do meu trabalho.... Q eu n deixava ela pegar meus desenhos mas... Msmo assim ela pegava... Lubixco pss te falar qual foi a pior coisa q eu fiz? Pois mto bem.... Eu contei para uma das minha irmãs virtuais q ela tava me copiando e tava ficando mais famosa q eu por cima dos MEUS desenhos e n tava dando os créditos para mim e ainda tinha gente elogiando ela... Lubixco... LUBIXCO! Eu fudi com a minha vida :D ela foi me defender e dps essa garota falava q era minha irmã virtual e eu falava q ela n era pq eu n queria.... Lubixco.... Vc entendeu oq aconteceu né? Se vc acha q essa minha irmã virtual disse q era minha irmã e essa garota disse q era minha irmã.... Vc acertou :D E DPS ELAS FICARAM AMIGAS! Aí eu aceitei na boa.... Pior decisão na minha vida.... E n importava se eu tinha sim ou n um novo membro na minha família virtual ela falava q era tbm minha irmã e td mundo ficava amiga dela.... E foi um dia q ela PASSOU dos limites LITERALMENTE (e eu ainda n terminei a amizade naquela hora) a trouxa aq teve uma conversa com a família virtual,tevem tbm uma mini-aventura e dps a gente nomeou de: "O chat loko". E como a gente gostava de desenhar a gente nas conversas eu desenhei td mundo q participou do chat junto com a minha oc (Oc= Original Character. Q por acaso ela tbm copiou) ela BRIGOU cmg pq ela n participou da conversa e dps abaixou o desenho (q eu deixei livre para as pessoas q participaram abaixarem) e usou o msmo nome "O chat loko" me marcou com a legenda: -Pena q a @Old Zclarafrx (Meu @ na época) n participou! E ainda sab oq ela fez? ELA PEGOU O DESENHO Q EU FIZ N COLOCOU OS CRÉDITOS DNV E NO LUGAR DA MINHA OC ELA COLOCOU A DELA!!! LUBIXCOOO!! EU FICO PITA SÓ POR PENSAR Q EU ERA AMIGA DE UM MONSTRO COMO ESSE! (e tenho dó da gata dela ter tido uma dona tão fdp enclusive... Descanse em paz filó... A única gata q n quis me matar ;-; e f pela Mina (a nova gatinha dela)) eu n briguei com ela... Eu acho ;-; mas eu penso nas coisas q ela fazia pra mim e eu me lembro as coisas q eu fazia por ela.... Eu fiz questão de brigar com um mlk q começou a falar q ela ainda tava na primeira página q a prof mandou e td mundo tava indo lá pra ver e eu oq fiz?: -Eii!! Deixa ela em paz! -Aaa!! Agr só pq vcs são melhores amigas vc vai defender ela? E eu juro q eu n era uma pessoa de brigar... Mas ele me pegou no dia das paranóia q eu tenho q tipo eu penso numa merda pra eu fazer e querer saber as consequências... Eu sou um ser diferente nesses dias... E adivinha? Eu falei: -QUER ENCARAR? -Sim! E...Round 1... FIGHT! TÃNANA nana na nanana na na na na tiu pras PANANANA PANANANA (Música do Mortal kombat ;-;) e tava lá o mlk chegou e me deu uns chutes e quando eu fui atacar... BLAM! Derrepente a sala inteira tava me segurando na parede para q eu n dasse um próximo golpe.... Class wins! Flawless victory... FATALITY! E eu tenho medo de saber oq teria acontecido se eles n tivessem me colocado na parede no ponto de fazer eu sair do chão....E EU N ERA TÃO FRACA ASSIM! Enfim eu recebi nem um: -Poxa cara... Valeu! Ou: -Obg amiga! Sim eu to julgando por ela nem ter me dado um simples "obg" e se eu fosse ir de volta para a cordenação eu ia ser suspença e eu contei isso pra minha mãe e ela me entendeu... E dps tds sabendo dessa notícia parece q começaram a falar mais mal ainda dela e eu n podia erguer a voz pq se n.... Suspenção :D e a minha mãe sempre falava: - Pq vc n falou nada? Nessas horas seria legal alguém ajudar ela! SIM ELA FALAVA ISSO!! Acho q nunca me senti tão traida assim... Os dias foram se passando e nossa amizade piorando... Ela chegou a pegar meu celular e apagar umas fotos n importantes mas umas fotos importantes de um primo meu q eu quase nunca via! E dps mexeu nos meus apps e colocou aquela frase: - Sou a melhor amiga da Funtime tangle!💗 E se lembra dequela garota do começo q eu disse ela é uma puta amiga minha? Ent.... Ela acabou sendo amiga dela junto cmg! (Informação para guardar: originalmente era para a gente ser um trio!) e essa menina disse q essa minha amiga (Cuja vms chamar ela de carol) disse q a carol e ela mexeram no meu celular! Óbvio q eu n acreditei pq eu sei q a carol nunca faria isso cmg! E como essa garota foi meio dedo duro as vezes cmg (Pq eu via uns vídeos 18+ pq os caras enchiam de palavrão o vídeo ;-;) e ela já contou para minha mãe e bem.... Agr a parte q eu disse sobre ser Kid... Inclusive eu me envergonho disso... Eu mandei UM VÍDEO e UM ÁUDIO chorando para A MÃE dela e falei oq ela fez com meu cell (e quer saber? Eu n vou mentir! Por causa dessa menina eu fui mto kid mas era uma kid q militava errado! E fazia tbm ameaças para ela caso ela n me respondesse! E me envergonho disso até hj TT)e ela acabou ficando de castigo aí eu DESCUBRI q essa menina n podia mais ter Rascunho! Ent eu tava feliz! Finalmente ngm ía ganhar fama em cima do meu trabalho! Mas ela n ligava e continou com o Rascunho! E eu sempre ficava pensando: -Será q vale a pena? Será q ela REALMENTE gosta de mim? Será q ela quer msmo ser minha amiga? Será q se eu morresse ela iria chorar por mim? E eu sempre me perguntava isso td dia até q eu pensei: -Ela nunca se importaria cmg msm. E eu fiquei com esse pensamento tentando fazer ela gostar de mim... Mas aí se passaram uns dias e os meus amigos virtuais e minha família virtual parou de falar cmg... E eu começei a falar mto mais com a Pistolitaduud,acontece q eu percebi como ela era quando eu fui pra casa dela e ela n falou nem um: -Obg. Para a empregada dela (q foi ela q cuidou sempre dela e do irmão) aí eu tentei manter distância e mudei de turno da tarde para o da manhã (n por esse motivo mas sim pq meu irmão entrou no 1° colegial) Lubixco.... FOI O ÚNICO ANO Q EU N SOFRI BULLYNG :D (Na vdd foi o único ano q n aconteceu merda na minha vida pq recentemente meu tio veio a falecer dps de um cirurgia de câncer no fígado... EU TAVA FELIZ PQ MINHA MÃE,MEUS TIOS E MEUS AVÓS GANHAMOS NO PROSSESSO E AINDA TEMOS NOSSAS CASAS E AÍ MEU TIO MORREU! 2020 tá ó 👌) 2019 foi um ano de ouro pra mim pq um pedófilo q eu tanto odeio foi preso (inclusive ele plagiava e treto com o Goulart) e foi quando minha fixa caiu! Eu fui postar um desenho das minhas ocs e coloquei no título: -Bffs! Aí vem A DISGRAÇINHA da mina (Eu queria ter prints dessa conversa sóq o app tirou a abba comunidade e eu n podia ver vc Lubixco :( mas eu acho q consigo ressussitar algo! E eu mandei uma mensagem para a Pistolitaduud e vou esperar ela me responder aí eu vou atualizar o post mas até agr n tenho print da conversa....)para falar assim: -Me coloca aí! E elas nem existem! Fiquei de saco cheio e falei: -Eu n vou mais fazer parceiria com vc no rascunho e nem no YouTube! E ela me manda uma coisa dessas....: -Nss.... É por isso q vc n tem amigos! Luba.... LUBINHA DO RAIDEN! ELA FALAVA Q ERA MINHA AMIGA E DPS DISSE Q EU N TENHO AMIGOS! ME EXPLICA ISSO!!!! Fico puta até hj com ela... Foi aí q eu falei: -Na vdd eu tenho sim! Pq o meu nome n é (Nome da mina ;-;)! Cortei a amizade com ela! Falei pra mãe dela q a menina tinha um Rascunho sem a autorização da mãe e oq ela fez cmg! E a Pistolitaduud tbm e cortou a amizade com ela se lembra do nosso "trio"? A guchi (Bitch em japonês) tentou separar eu da carol! DÁ PRA ACREDITAR?! Dps disso fiz uma outra amiga... Q acabou sendo melhor doq essa menina e meio q ela me curou da minha "doença" (Kid militante) e essa garota (Vms chama-la de anja pq ela foi um anjo q me tirou da bosta) disse q ela era aqueles Heteros tops homofobicos e eu fiz ela ter uma visão diferente do mundo e fiz ela descobrir q tbm era pan e bem...... Minha vida melhorou dps de td q aconteceu! A Anja e eu começamos a namorar recentemente TwT (E é essa parte da história q o Luba fala q é fake huehuehue) e eu e ela gostamos das msmas coisas das msmas cores e uma curiosidade engraçada q eu faço aniversário dia: 24 de Julho. E a Anja faz dia: 25 de Agosto. 1 dia dps do meu aniversário e 1 mês dps do meu aniversário kkkkk e bem... Dps de uns dias no ano passado eu dei um "Oi" sorrindo pra ela pq eu coloquei a gente em uma situação engraçada aí ela me mando uma mensagem dessas: -Acho q EU consigo TE PERDOAR. LÓGICO! Pq ELA PIOROU MINHA DEPRESSÃO,ME DESRRESPEITOU EM TDAS AS MINHAS HISTÓRIAS,ME PLAGIOU,FEZ COISAS IDIOTAS CMG E EU ME FUDI E ELA NEM ME DEU UM "Obg" CLAROOO EU VO MTO PERDOAR ELA!!! E por causa DELA eu to fudida na auto-estima! Óbvio q eu iria perdoar ela né? Dessa vez eu falei pra ela tomar no ku e tomar uma vergonha nessas duas caras dela! (Mentira n mandei uma mensagem assim n ;-;)(mas queria) e bem.... Agr eu tenho amigos de vdd uma namorada, uma ótima relação com minha sala estou menos insegura de si e oq ela falava sobre: -Vc n pode ser mais famosa doq eu! Agr eu DUVIDO ela me plagiar e ser mais famosa doq eu... Pq agr aq estou eu com meus 11 mil inscritos (Inclusive obg tds q acreditaram q eu conseguia QwQ) e com tds eles me alertam quando alguém tenta me plagiar! E bemmmm.... Essa história teve pelo menos um final feliz né? Uma bela história de superação de amizades falsas! E agr eu estou fazendo meu próprio remédio contra depressão! Assistir tds os meus Youtubers favoritos (cof cof Luba cof) e amigos! Enclusive essa história um bom conteúdo para o Luba enclusive Lubinha.... Obg por me fazer rir com suas piadas idiotas mas msmo assim engraçadas! E bem... Tá na hora da pergunta.... Eu fui a Babaca? (Inclusive manda um oi pra Prima da Anja e pra Pistolitaduud ela s tbm te assistem!)(Atualização:a Pistolitaduud me mandou os prints da conversa pq ela tinha guardado, já vo logo avisando q são apenas 2 kids e eu n me lembrava dessa conversa '-')a conversa kid
submitted by KitanaMortalKombat to TurmaFeira [link] [comments]


2020.06.21 02:40 bia_do_abacaxi Sou a babaca por "Não contar" tudo as minhas amigas?

Olá Luba, editores, gatas e Turma que está a ver. Bom eu realmente nem sei começar a contar essa história pq ela ainda é bem recente. Mais enfim,eu tenho duas melhores amigas, chamaremos de Karls e Yarls. Karls é minha amiga a 8 anos, ela é uma ótima amiga, porém cabeça dura, ela é daquelas pessoas que nunca quer estar errada e Yarls é a minha amiga a 3 anos, um amor de pessoa mais é quase que um pau mandado da Karls. Ultimamente elas vêm reclamando comigo por eu não contar nada a elas. Começaram com isso depois que eu fiz um amigo virtual, ele é bem legal, e geralmente quando está com problemas vem falar comigo (Sou muito boa em conselhos). Um dia, estava conversando com ele sobre um problema que ele estava passando com a ex namorada. A Karls tentou olhar no meu celular o que tanto conversávamos, minha primeira ação foi virar o celular pra ela não ver, pois esse meu amigo estava me contando coisas bem profundas, e se ele me contou foi por que confia em mim pra não contar pra ninguém, por mais que ele não conheça ninguém aqui além de mim. Isso piorou quando eu decidir não contar que estava tendo sentimentos diferentes por um cara amigo meu na qual eu considerava como irmão, eu não me sentia bem ao pensar nele daquele jeito, cheguei a ter nojo de mim mesma por causa disso, mal suportava pensar nele, aquilo me doia profundamente, como eu disse mal suportava pensar nele daquela forma, falar sobre o assunto só iria piorar a minha situação. Ela começou a desconfiar que eu estava gostando de alguém, disse a ela que não contaria, ela me pressionava pra falar quem era, e eu resistia muito, pq pra ela era coisa boba mais pra mim era horrível, só resolvi contar pra ela depois que parei de gostar dele, e por mais que ainda não me sentisse avontade de contar sobre, mesmo assim contei pra ela. Foi aí que começou a desconfiança dela em cima de mim, e conseguiu arrastar a Yarls na mesma onda. Diariamente ela falava que eu não contava nada, e que aquilo era broxante pq a gente era amiga e bla blá blá. Eu nunca me importei muito, sabia que eu não estava escondendo nada dela. Mais esses dias, num grupo que tem eu, Karls, a Yarls e mais 2 amigas minhas, a Yarls e a Karls começaram a falar de novo no assunto. Dessa vez resolvi perguntar: " se vocês tem tanta certeza que estou escondendo algo, é por que de alguma coisa vcs sabem, me conta o que é, me pergunta ou sei lá, é só falar pra mim o que é" Luba elas não falaram nada com nada,mais começaram a falar que eu não contava nada, que só contava pro meu amigo virtual, que eu perdi a confiança nelas, que eu devia contar pq elas contam. Esfregaram na minha cara que eu não contei de primeira sobre o cara que eu considerava irmão. Falei que só pelo fato de que elas sejam as minhas amigas eu não tinha que contar tudo pra elas, que eu não escondia nada e mesmo que escondesse eu tinha o direito de ter algo guardado só pra mim. Mais já que eu era a errada da situação, da próxima vez eu faço um deadly vlog da minha vida pra mandar pra elas. Não importa o que eu falasse, elas insistiam que eu escondia as coisas delas. A única que me defendeu nisso tudo foi a Clarls que disse que eu não tinha obrigação de contar nada. Mesmo assim elas continuaram falando horrores de mim. Nunca imaginei passar por aquilo, principalmente vindo delas. E isso nem é a metade do que elas falavam sobre mim. Não aguentei a pressão que estava ali, era madrugada e eu tava ouvindo merda de pessoas que eu confiava tanto mais que no momento estavam me colocando no fundo do poço. Hoje o grupo ainda está cheio de mensagens, nem quis ver ainda, mais basicamente elas tão vivendo a vida nelas normalmente, e mandando mensagem como se nada tivesse acontecido.
Sou a babaca por isso?
submitted by bia_do_abacaxi to TurmaFeira [link] [comments]


2020.06.19 20:07 _matheusmarin Não sei um titulo daora pra isso

Eu to namorando faz 2 meses, ou seja, comecei a namorar na quarentena, mas antes da quarentena, eu saia bastante com ela e com os meus amgs e pa, bagulho daora, e nesses roles eu pegava bastante intimidade com ela, e isso era uma puta coisa foda, por ela ser uma pessoa extremamente timida, mas agr na quarentena, ta meio foda, pq ela não mexe tanto nas redes sociais dela, não é nem que ela mexe, é mais tipo, ela fica um tempo on, mexendo , mas as na maioria das vzs é só pra ficar olhando as coisas que ela gosta de vê, mas ela não vê os bagulho que o marco ela no tt, mas em geral ela sempre me responde nas maioria das redes sociais, mas tem vzs que parece que ela não vê os bagulho que eu marco ela e eu acho meio paia, enfim, su peguei covid e me curei e pa, e eu no nosso aniversario de namoro fui ver ela (ja que ela mora 2 ruas abaixo da minha ) fui la msm sido curado, com mascara e pa, ai eu fui entreguei chopcolates pra ela, ela curtiu e o krai, mas não teve tanto diálogo, foi sla, meio tipo estranho, pq namoro é uma bagulho novo pra nós 2, ja que eu nunca namorei e ela só uma vez com um mlk que ela não amava, e é um experiencia mt nova pra gnt, mas eu acho que o problema é que eu não tenho tanta intimidade com ela.
Tipo, a gnt ta junto, a gnt se ama, mas as vzs é esquisito pra gnt, pq soa é td tão novo e tem coisas que a gnt faz e não sabemos como reagir, tipo eu sempre imagino mil e uma coisas pra falar pra ela, mas quando eu vejo ela, eu travo, só falo uns bagulho simples, sendo que eu tinha um puta discurso na minha cabeça, ja ela não sabe reagir aos meus elogios, ela tem vergonha de falar coisa bonita pra mim ao menos que eu diga primeiro, pq é como eu falei ela é extremamente tímida, tipo mt msm, e a falta de intimidade dxa as coisas desse jeito, estranhas, e com a quarentena é mt fdd, conseguir criar bastante intimidade com ela, ela gosta de series, gosta de musica, mas ela não gosta de video chamada, de ligação, de jogar algum jogo, conversar, ela não gosta mt, ela gosta mais de cvs com as amgs dela, e td que eu queria era ter essa intimidade que ela tem com as amgs dela, só que é foda mano pq eu não sei nenhuma forma boa de me aproximar da minha namorada bastante e criar mt intimidade com ela de forma virtual, e isso me da mt aflição, eu to desesperado, me ajudem
submitted by _matheusmarin to desabafos [link] [comments]


2020.06.13 03:55 SrtaAnonymouns Amizade, Drogas e Confusões - Eu sou a babaca?

Olá Luba e todo mundo que vai ler está história
Vou tentar encurtar um pouco a história pra não ficar tão grande.
Não sei se essa história vai ser escolhida, mas se for, essas duas ''amigas'' minhas vão vê-la. Enfim, tudo começou em 9/19 de junho de 2016, eu havia acabado de me mudar para minha primeira casa depois que eu, minha mãe e minhas irmãs fomos embora da roça. Houve complicações com meu pai e minha mãe na época. Eu não estava estudando porque estava esperando minha mãe me matricular numa escola depois da Ponte Amarela, no bairro Oficinas Velhas.
No meu primeiro dia de aula, conheci algumas pessoas que ainda falo quando as vejo, e outras, que perdi contato ou que apenas quero distância. Naquela escola eu conheci duas garotas, vou chamar uma de Dyah O´Brien, e outra de Unicórnia Suprema. Nessa época, eu estava na 3 ano. Fiz amizade com a Dyah O'Obrien, a outra ainda não havia chegado naquela escola, nem nos conhecer conhecia. Eu não falava muito com a Dyan, mas ainda assim éramos amigas.
No 4 ano (2017), a Unicórnia Suprema já havia chegado na escola. Eu não fui com a cara dela no começo. Pois como eu me achava muito inteligente, não queria outra garota inteligente na mesma sala que eu. No primeiro dia de aula que ela veio, ela lia os textos com a voz firme e em um bom tom, não errava uma palavra. A Dyah fez amizade com ela. Até que depois de alguns dias eu também fiz o mesmo. Pra mim a Unicórnia era como uma irmã. No 5 ano (2018), no primeiro dia de aula, eu conheci uma outra amiga minha. Essa eu vou chamar pelo nome dela, um nome maravilhosamente que sempre me conforta quando eu fico triste, Layla. Ou L.Burke, como eu e ela demos um novo nome quando eu quis escrever meu livro, e por ela como minha sócia.
Bom, no 5 ano eu conheci a Layla. Teve uma explicação longa da minha professora querida, Márcia. Eu não sabia que tinha de levar minha mãe, mas também não levaria, pois minha mãe com os problemas de saúde que tem, tem horário de tomar os seus remédios. Depois da longa explicação, as outras crianças que seriam nossos colegas foram embora com suas mães. Eu e Layla descemos as escadas para ficar aguardando alguém nos levar para casa. A Layla ia de van, e eu esperava minha mãe ou minhas irmãs me buscarem quando resolviam tudo, lá por volta dos 12:00. Eu e ela ficamos do lado de fora do portão na parte da frente da escola esperando. Eu puxei assunto e perguntei qual era o nome dela, e ela me disse ''Layla'', eu falei o meu também. Perguntei qual era idade e outras coisas a mais, mas a conversa não durou muito tempo. A coordenadora pediu para que entrássemos e ficássemos na cantina esperando. Sentamos na mesa e Layla começou a desenhar uma garota com correntes nos tornozelos, sentada na janela. Eu comentei sobre o desenho, e ela me mostrou outros que ela fizera. Depois eu fiquei deitada em cima de minha mochila, olhando ela desenhar, até que caí no sono.
Depois de uns dias, a Unicórnia Suprema ficou conversando com a Layla, e elas fizeram amizade. Eu até então, só falava com a Layla as vezes. Depois também fiz amizade, e foi a melhor coisa que aconteceu na minha vida, pois tive ela como amiga. Nós três éramos melhores amigas. Eu ficava falando que nós três nunca nos separaríamos umas das outras, e que nossa amizade duraria para sempre. Eu me enganei. Nesse ano, eu comecei a me cortar, ficar muito triste em alguns momentos, mas ficava pior ainda quando não tinha ninguém por perto. As duas me ajudavam, me apoiavam e me confortavam sempre que podiam. Eu percebi depois de um tempo, que sempre que eu mandava mensagem pra elas no nosso grupo ''As Doc7'', falando que eu ia me matar, eu acabava causando aflição, desconforto e tristeza nelas. Não sei se elas sabiam, mas sempre que eu falava aquilo eu passava o dia chorando, me cortando e sempre tentando me matar. Superei isso tudo depois de um tempo. Um dia, quando eu não tinha respondido a Unicórnia em nenhuma rede social uns dias antes, eu cheguei na escola subindo as escadas pro andar de cima, e ela veio correndo até mim sorrindo e gritando um pouco, vindo me abraçar. Aquilo foi uma das coisas que me ajudou, e que aprecio aquele momento até hoje. Enfim, no final desse ano, nós três nos separamos. A Layla foi pra outra escola quando estávamos indo pro 6 ano (2019), eu e a Unicórnia fomos pra mesma escola. Mas o lance é o seguinte, indo pro final do ano quando a gente tava no 5 ano, eu havia brigado com a Layla que por um motivo que nem sabia. Nós estávamos fazendo nossa formatura do Proerd, foi quando briguei com ela, mas nos resolvemos depois e ainda somos amigas. Depois eu briguei com a Unicórnia, por um motivo bem besta pra falar a verdade, vou explicar. A Unicórnia me mandou mensagem falando sobre uma nova amiga virtual que ela havia feito amizade, eu respondi com um '';-; bom pra tu'' (eu acho) e ela começou a falar que eu não podia falar nada porque ela tinha feito uma amizade nova. Pra falar a verdade já me esqueci o que ela falou, mas foi algo assim. Eu também briguei com ela e depois ela acabou me bloqueando e nunca mais nos falamos. Na época que isso aconteceu eu já tinha me mudado pra minha terceira casa no bairro Oficinas Velhas, a casa ficava atrás do colégio que eu estudo atualmente. Eu sempre ficava vendo aquele conversa, ficava chorando sempre que lia, outras ocasiões que fazia isto eu apenas ficava com raiva e dizia ''foda-se''. Mas nunca conseguia ficar em. No Natal eu chorei no meu quarto porque não pude dar um ''Feliz Natal'' pra Unicórnia Suprema e nem pra L.Burke. No ano novo eu fui pra varanda, me encostei no muro de lá e comecei a chorar porque a Unicórnia não estava lá comigo, sendo que era só eu descer a rua, descer a minha direita, andar um pouco e apertar a campainha e falar com ela. Mas eu não podia fazer isso. Minha mãe me viu chorar e me chamou de trouxa me falando pra eu superar ela. Dizendo que eu não morrer, que eu ia ficar bem. Mas eu não acreditei nisso.
Em 2019 já no 6 ano, no primeiro dia de aula eu fui para o colégio em que eu morava logo atrás. A Diretora começou a chamar os nomes de quem ia ficar na sala 601. Até que meu nome e o da Unicórnia foram chamados, eu não estava acreditando nisso. Eu fiquei aflita, triste, confusa e pensando no que eu ia lhe falar. Até que um dia eu tive a coragem para chamar ela para fora da sala e lhe falar o que eu estava acumulando. Segue a conversa:
- Unicórnia, eu quero lhe falar que eu tô' ficando muito incomodada de te ver sendo amiga de outras garotas - eu disse ( mais ou menos isso)
- É só não olhar - ela disse (mais ou menos isso)
Nós ficamos falando sobre a nossa briga e meio que ''resolvemos tudo''. Eu acho que chorei um pouco, não me lembro. Lembram da Dyan O'Brien? Pois então, eu, a Unicórnia e ela viramos melhores amigas. Sempre falávamos sobre a Layla, e do quanto sentíamos sua falta. Eu me diverti muito com as duas, mas não iria querer voltar a falar com elas.
Em 2019, eu fiz minha mãe chorar muito. Me meti em brigas. Me ''apaixonei'' por alguns garotos, sendo que amava outro desde 2016 (sobrinho da ex do meu pai, um dia falo sobre ele). Me descobri bissexual. E a pior coisa de todas, que eu acho que fez a nossa amizade acabar... as drogas.
Não vou falar coisas que não fiz como fingir que eu era um bandido pra Dyah, falando que eu estava em uma boca de fumo e que se ela falasse alguma coisa pra alguém, iriam dar um tiro na minha cabeça. Confesso que não sei o porquê eu fiz tudo aquilo, mas eu acho que eu só queria atenção, não, eu tenho certeza. Com essa mentira eu acabei prejudicando a Dyah, ela ficou frustada e quando minha mãe soube (a Dyah mandou mensagem pra minha irmã pedindo ajuda e minha mãe soube. Minha mãe veio com uma barra de madeira do trabalho dela só pra me sentar o cacete) Pra mim a Dyah fez o certo, eu mereci apanhar. No dia seguinte após esse, minha mãe me fez abrir as minhas pernas na frente das minhas irmãs pra ver se eu ainda era virgem, e se, não tinha feito algo de errado comigo, um dos meus traumas. Minha mãe foi até a escola saber o que tinha acontecido, ela associou um garoto que eu gostava achando que era o bandido, só porque tinha uma foto dele no meu celular, e porque minha irmã do meio falou que uma vez viu ele fumando maconha no banheiro. Eu fui falar com ele sobre o que tinha feito, mas ele não quis me deixar terminar quando eu falei que a mãe dele poderia vir a escola, e acabei acabando com uma amizade. A Dyah ficou muito frustada com isso tudo, mas depois de um tempo essa confusão se ''acalmou''.
Não vou mentir, a Dyah me chamava de problemática algumas vezes, o que não era tão mentira na época, mas também me machucava.
Enfim, indo agora para as drogas. Isso mesmo, drogas. Na verdade, eram medicamentos psicotrópicos, o que poderiam sesão drogas já que eu me apoiava naquilo como um porto seguro, quando os meus problemas estavam me pesando muito. Um dia quando estava no meu quarto, eu fui usar um dos medicamentos, e minha cabeça começou a doer muito. Doía tanto que eu chegava a me debater na cama. Quando estava doendo eu fiquei me debatendo, até que resolvi me levantar e tomar um banho frio, mas adivinha, não resolveu. Depois eu peguei gelo, e pus em minha toalha, colocando a parte que estava com gelo na minha cabeça para a dor ''passar''. Ainda me debatendo, eu não consegui parar a dor, até que eu apaguei. Por conta daquela dor, sempre que eu usava a droga, eu desmaiava, pois da primeira vez que tive a dor, quase tive uma overdose (foi o que me pareceu). Quando eu desmaiava eu não sentia dor, só apagava.
Como um exemplo disso, uma vez eu levei a droga pra escola, e usei com uma amiga minha, vou chamá-la de Nick. Ela não sabia usar direito, e eu sabia o efeito que ia causar nela, então eu usei tudo pra ela não ficar tão mal. Eu falei pra Nick que tinha drogas, e ela quis usar. Mas eu não queria que ela ficasse tonta e depois apagasse no meio da aula, então usei tudo por ela. Quando eu usei a droga, nós estávamos rindo, até que eu vi a cara da Dyah, e meu sorriso se desfez. Eu sabia que eu estava fazendo algo de errado, mas eu não parei. Depois voltei a sorrir, já temendo que eu sofresse uma overdose de verdade agora. No meio da aula, o garoto que eu amava, vou chamá-lo de Coxinha, e outro amigo dele, vou chamá-lo de Cafetão, viram que a Nick estava meio sonolenta, então me pediram pra trazer ela pra perto de nós. Quando eu me levantei minha cabeça começou a dar pontadas de dor, mas eu não liguei. Eu fui pegar a Nick e coloquei ela sentada logo atrás de nós. Quando a aula começou as dores pararam, mas eu estava muito tonta e sonolenta. Eu coloquei meu caderno e meu estojo pra debaixo de minha mesa, e depois coloquei minhas mãos na minha cabeça, tentando ficar acordada...até que eu apaguei. Eu não lembro do que estava acontecendo quando eu estava apagada, mas enquanto estava apagada eu vi minha mãe chorar, e comecei a ouvir a voz do Coxinha e do Cafetão. Eles me ajudaram a levantar e eu fui pra sala perto da diretoria, esperar minha família vir me buscar. Depois desse dia, a Dyah e a Unicórnia começaram a se afastar de mim, mas não foi tão rápido assim.
Um dia, elas simplesmente pararam de falar comigo. Não falaram comigo o por quê de estarem indo embora. Ou o que eu tinha feito. Não me eixaram explicar, apenas foram. Eu insisti tanto, tentei falar com elas, mandar alguns amigos meus perguntarem o motivo delas terem ido embora, mandei carta, tentei falar o assédio que havia sofrido. Mas elas não vieram.
Na verdade, esse assédio aconteceu quando eu tinha 8 anos. Eu comecei a gostar de um garoto quando tinha 8 anos e eu estava no 2 ano nessa época. Eu estava logo atrás do armário de materiais pra artes e afins, e fiquei olhando pra ele sentado na cadeira, por um espaço que tinha lá. Ele chamou a prima dele, e falou algo no ouvido dela. Eu ainda estava sorrindo, pensei que ele mandou a prima dele dizer pra mim algo carinhoso de criança. Mas na verdade, ela veio e falou: '' Carls me pediu pra fazer isso em você'' e mexeu no meu peito. Eu fiquei confusa e depois voltei a olhar pra ele no espaço que tinha ali, nessa hora já não estava mais sorrindo. Depois ela voltou, falou a mesma coisa, e mexeu na minha vagina. Eu cobri meu peito com meus braços, e quando ela foi embora, eu comecei a escorregar pela parede até cair no chão chorando. E aquilo doeu muito. Meu melhor amigo de infância, Ricardo, falou pra professora que eu estava ali. Ela me perguntou o que aconteceu, mas eu não disse nada, porque eu olhei pra aquele garoto, e senti medo e raiva. Eu vi ele sorrindo pra mim. E quando eu falei pra elas sobre o assédio, eu não falei sobre esse garoto. Eu inventei uma história sobre um cara mais velho que na verdade eu nem conhecia. E por quê eu fiz isso? Porque na época que eu falei sobre o assédio, esse mesmo garoto estava me mandando mensagens, e eu estava assustada, ms não conseguia falar pra ninguém, mais um dos meus traumas. Por isso inventei a história e um homem mais velho. Tomara que elas não tenham acreditado, porque eu realmente estava com muito medo na época, e não queria que ninguém acreditasse naquilo. Mas que invés disso, me perguntassem o que realmente acontecendo, só que a vida não é tão boa assim. Quando eu falei sobre o assédio, eu ainda me desculpei por ter parado de falar com elas, sendo que elas que parara de fala comigo. A Unicórnia apenas disse ''Tá bom'', mas eu sabia que nada tinha se resolvido. Um grupo de apoio de adolescentes do colégio veio até nossa sala, e eu quis falar a verdade, ele estavam falando sobre assédio virtual. Eu fui até eles, mas eu só disse ''Quando eu estiver pronta eu posso vir aqui?' eles me disseram sim e eu voltei pra sala. A minha amiga Nick me perguntou se eu falei sobre o assédio, e eu disse que não.
Enfim, eu nunca soube o que era ao certo o motivo delas terem partido da minha vida. Eu achava que eram as drogas, mas até hoje não tenho certeza. Uma vez pedi um amigo meu e da Unicórnia pra perguntar à ela qual foi o real motivo, e ela disse ''Ah ela tava insuportável''. Eu vi o print da conversa. Eu não chorei, não senti raiva, ódio, repúdio, dor e nem nada. Só um vazio de decepção.
Depois de um tempo eu falava delas algumas vezes pros meus amigos, reclamando que elas não tiveram a coragem nem de me dizer o que eu fiz. Mas aí eu parei, e ''esqueci'' tudo.
Hoje em dia, pra mim, elas são apenas lembranças de algo bom e ruim que aconteceu na minha vida. Não gosto da ideia delas terem me deixado sem dizer nada, mas também não as culpo. Elas foram importantes pra mim por um tempo. Eu excluí fotos e vídeos delas do meu celular e das minhas redes sociais, pras não lembrar mais delas, mas ainda as tenho na minha lembrança. Sempre que fico me sentindo triste, com raiva ou vazia, eu escuta a música ''Home'' da Daughter de um vídeo que eu fiz pra Dyah O'Brien. Quando eu fiz esse vídeo, eu fiz pela letra da música, pois eu sabia que ela iria embora, e ia ser breve a sua partia. Não vou por o vídeo aqui pois está com uma foto dela. Mas essa música sempre me acalma, pois lembro do dia que estávamos no segundo pavilhão do colégio, tirando fotos ou apenas conversando esperando nossos pais chegarem. Eu estava deitada no colo dela no banco. Um dos dias mais especiais pra mim. Elas não são uma lembrança ruim, mas também não são uma lembrança boa. Com a partida delas eu amadureci mais, me indireitei, me resolvi com minha família (mais ou menos) e estou querendo um futuro pra mim vida.
Agora depois do apagão que eu tive em 2019, eu nunca mais usei medicamentos psicotrópicos. Eu estou estudando mais, pensando em fazer medicina e virar neuro-cirurgiã, pra ajudar pessoas com problemas iguais ao de minha mãe, ou virar General do exército das Forças Armadas. Quero arrumar um/uma namorada/namorado, que espere eu ter meus 15 anos pra namorar. Que fique comigo por muito tempo, e que respeite minhas decisões sobre sexo, política, religião, família ou qualquer outra coisa. Quero vencer na vida e dar orgulho pra minha família.
Estou juntando dinheiro pra pagar minha faculdade e ter uma boa via morando com minha melhor amiga Emilly.
Mas pra falar a verdade, a Dyah O'Brien e a Unicórnia não me ajudaram a pensar nisso tudo, ou até, a querer mudar. Eu só mudei.
E em relação a aquele garoto do assédio, eu falei poucas e boas pra ele esses dias, pra ele me deixar em paz, e ele finalmente foi embora.
Espero que quem leia a história da minha recuperação se apoie nela, e se ajude a melhorar. Lubixco e for contar minha história, faça dela também como uma história de auto-ajuda. Mas passar bem, e ah antes que eu me esqueça.
Fui babaca em relação a Dyah e a Unicórnia?
submitted by SrtaAnonymouns to TurmaFeira [link] [comments]


2020.06.07 17:53 cassyna Namoro virtual

Olá luba, papelões, gatas e turma que esta a ver, hoje eu vou falar de uma história que aconteceu comigo quando eu me apaixonei por um garoto pela internet, e eu queria saber se você poderia dizer se eu sou a "stalker" Ou "louca" Da situação, aliás vou contar o início desse "amor" Platônico por que e importante para essa história,obg boa leitura!
Lá para 2017 2018 eu entrei no otanix(comunidade do amino) para ver se eu arranjava amigos, depois de umas semanas no app eu descobri uma modinha de RPG de chat, achei muito interessante e resolvi criar o meu próprio RPG, pensei que não ia dar certo mas logo entrou bastante gente e até que estava daorinha, até que entrou um garoto que não tinha ninguém para conversar , como dona do chat fui arrumar um papo com ele. Conversamos bastante e vi que tínhamos muitas coisas em comum, então criamos um chat privado para conversamos, o nome dele e cleotom gravem isso, e um contexto importante. Essa amizade durou meses, conversávamos bastante, quase todo dia, até quando chegou o natal de 2018,no mês de Dezembro fui fazer uma viajem para passar o natal em Caraguá (muito bonito por sinal) avisei meu grande "amigo"e ele flw que era uma viajem daora mais não conhecia o local, pois ele era de Piauí e eu de são Paulo, quase não conversei com ele nesse tempo de viagem por que a internet de la travava muito. Até que chegou o dia, o grande dia, era noite de ano novo e estávamos todos do hotel reunidos lá fora, na contagem regressiva ele me ligou e me pediu em namoro, foi a primeira chamada de vídeo e o grande momento(mesmo não estando juntos gravei a data) E desde de aquele dia ficamos mais próximos, até que o celular dele foi roubado, mas eu não sabia disso então fiquei dias sem resposta dele, ele não havia passado mais nada, facebook,instagram nada, então eu colei o número dele no mensager e achei o face dele( foi totalmente inútil pois não tinha nada) mas tinha a mãe dele no face então chamei ela e peguei o zap dela, conversamos bastante e contei que era namorada dele, e ela disse que aprovava pois ela também já teve um namoro Virtual, (ps somos amigas até hoje) ela flw para o cleotom que eu estava conversando com ela ele me respondeu e conversavamos as vezes, fiquei muito próxima da mãe dele, até que um dia em outubro de 2019 a mãe dele criou um grupo mó zap e me add pq era a festa de aniversário dele e eles iriam fazer uma surpresa, lá conheci parentes amigos e primos, mas desde que conheci a mãe dele, ele estava muito distante quando disse que conheci os amigos dele ele disse que não era para contar sobre nós pq ele seria zoado, mas entendi e não contei, faria qualquer coisa por ele, então eu queria fazer uma surpresa, chamei um dos primos dele no zap e perguntei se no niver dele ele podia fazer uma chamada de vídeo para ser uma surpresa, ele concordou, mas não deu muito certo essa surpresa, quando era 22 horas por aí ele ligou e mostrou Lara meu namorado, ele desligou na hora e me mandou mensagem, disse que eu era louca e que eu era uma doente mental, e que esse relacionamento era doente, eu fiquei muito triste e nunca mais falei com ele esse ano ele me mandou mensagem em janeiro, disse que sentia muito e que ele estava muito estressado naquele dia, e que guardava meu desenho que fiz para ele até hoje,eu fui toda calma e disse que o nosso relacionamento nunca seria o mesmo, e ele respondeu "você ainda pensa no nosso relacionamento? Estou surpreso" Eu bloqueei ele e nunca mais falei com ele Eu sou a errada da situação? Ou ele que foi? Ps: eu jurava de pé junto que ficaríamos juntos e até contei para minha mãe, eles riram da minha cara e depois de terminarmos eles fizeram " A pegadinha do cleotom" Que era basicamente falar - a pegadinha do cleotom, oq e a pegadinha do cleotom? E gostar de um menino que mora do outro lado do mundo mas ele não gosta dela, oferecimento cachaça 51 Obg luba bjs >30
submitted by cassyna to TurmaFeira [link] [comments]


2020.05.14 05:43 novadulto Não consigo me manter apegado (a pessoas, coisas, ideias...)

Minha cabeça é meio bagunçada, então já peço desculpas antecipadamente pelo texto meio perdido hahaha.
Sou homem, atualmente com 30 anos, e tenho uma dificuldade enorme de me manter apegado a algo ou a alguém.
No âmbito de relacionamentos lembro que durante o ensino médio eu tinha meu grupo de amigos e a gente tava sempre junto, saía de fim de semana, ia viajar nalgum feriado prolongado... Mas o tempo foi passando e, uns dois anos depois de terminado o ensino médio e perdermos aquele contato diário, comecei a "cansar" deles. A gente ainda saía umas 3 vezes por mês, mas cada vez eu tinha menos vontade praquilo, tava sempre arrumando uma desculpa pra não ir, não procurava mais eles (só falava com alguém se viessem falar comigo antes), até que chegou num momento em que eles me procuravam cada vez menos e finalmente largaram mão de mim. Isso foi há uns 10 anos e eles foram meus últimos amigos de verdade (de lá pra cá tive apenas colegas).
Ainda nos relacionamentos, agora amorosos, tive minha primeira namora de verdade (as outras foram aquelas namoradinhas não tão sérias) na faculdade. Nunca fui o pegador (muito pelo contrário, quando eu arranjava alguém eu já me apaixonava e ficava com ela por uns meses), até por não ser uma pessoa que leva muito jeito na conquista (não sou tímido, converso com todo mundo, mas se for alguma garota por quem estou afim eu travo), mas sempre quis experimentar essa vida (talvez por não ter tido essa experiência e vê-la como algo maravilhoso eu tenha alguns dos problemas nos relacionamentos amorosos que vou relatar a seguir). Vejo uma mulher que me atrai e dou aquela acompanhada com o olho, fico "analisando o material" (não levem pro lado machista da coisa), dou umas fantasiadas... Não chega a ser aquela coisa nojenta de enfiar a mão na calça ou ficar secando a mulher e lambendo os beiços, e obviamente eu tento disfarçar, mas eu dou sim uma boa conferida. Fico imaginando como seria minha vida de pegador, dormindo cada noite com uma, passando um fim de semana com alguma que me agradasse mais... Mas quando começo a namorar tudo isso some - eu só tenho olhos pra minha namorada, me entrego totalmente, sou super disposto quando vamos nos encontrar (normalmente sou meio preguiçoso, de modo a preferir ficar na cama a sair pra passear)... Posso até reparar que outra mulher é bonita, mas não passa disso, de uma mera constatação (assim como posso olhar pra um homem e pensar "esse cara é bonitão" sem que isso signifique que quero pegar ele, ou pensar "que cachorro fofinho" sem querer adotá-lo), não rola qualquer olhar mais prolongado, qualquer fantasia... Até aí maravilha, acho isso até bom já que estou num relacionamento sério e ficar desejando outras não seria saudável pra mim ou pro relacionamento. Acontece que com o passar dos meses eu vou "enjoando" daquele namoro, parece que vira uma obrigação - eu continuo super apaixonado pela minha namorada, mas eu simplesmente começo a não ter mais saco pra ter que sair de casa e ir encontrá-la; junto disso começa a voltar aquele desejo por outras. E aí já não tô mais feliz, sinto que o namoro já deu o que tinha que dar e termino. Já reparei que isso começa uns meses depois que a gente começa a ter uma vida sexual mais ativa (e como costumo namorar "meninas de família" isso costuma levar uns meses), até por isso penso que talvez seja uma "programação biológica" no sentido de passar os genes adiante (apesar de essa parte em especial não rolar graças à camisinha hahaha), de modo que depois que o "objetivo é cumprido" meu organismo não manda mais os mesmos sinais que me faziam querer ficar com aquela pessoa (como se toda aquela paixão fosse só um meio de me fazer chegar no objetivo sexo). Quando termino eu penso comigo "não vale a pena, é sempre a mesma coisa - me apaixono, namoro, me dedico pra caramba só pra depois de um tempo eu me cansar daquilo e terminar tudo" e decido que não vou mais perder tempo com namoros. E aguento bem nessa, fico uns dois anos de boa com isso, até que começa a bater uma puta carência e acabo entrando num novo namoro.
Meu último namoro terminou deve ter 3 anos e até recentemente eu tava de boa com mais uma das minhas decisões de "vou ficar sozinho, é mais fácil assim", mas nessa última semana já começou a bater aquela vontade mais forte de ter um contato mais íntimo com alguém. Normalmente quando vem esse desejo (não confundir com o mero tesão) eu bato uma punheta e tá resolvido, a vontade passa (até por isso acho que o meu desejo de ficar com alguém seja mais sexual/"evolutivo" do que afetivo), mas têm vezes que não, eu bato uma, duas, três e continuo com aquele desejo de "eu quero uma namorada" e já começo a fantasiar sobre como seria a namorada perfeita, como a gente se conheceria, como seria a nossa vida juntos... Esses três últimos dias foram assim.
Importante notar que justamente por isso eu não pretendo ter filhos - além da quebra obrigatória na rotina (coloco o "obrigatória" aqui porque não vejo nenhum problema em quebrar a rotina, desde que isso parta única e exclusivamente de mim) fico pensando se um dia eu simplesmente "enjoar" deles, sem contar que quando a gente ama alguém a gente se preocupa com aquela pessoa, acaba fazendo por elas coisas que não queria ter que fazer... (já percebi que eu quero viver pra mim, que sou uma pessoa egoísta). É como diz a música:
Why can't we give love that one more chance?
[...]
'Cause love's such an old fashioned word And love dares you to care for The people on the edge of the night And love dares you to change our way of Caring about ourselves
Sério, por mais triste que possa ser dizer isso (e me sinto péssimo quando penso nesse tipo de coisa) eu sinto que minha vida seria muito mais fácil se eu não tivesse família, já que eu os amo e me preocupo com eles e isso me impede de levar a vida 100% a minha maneira, de me isolar...
Tenho esse problema de "apego" também com estudos - quando eu tava no colegial não queria nada com nada, acabei fazendo direito porque no meu meio a "sequência natural" do ensino médio é a faculdade e por achar que dos cursos existentes essa era o tinha mais a ver comigo (ledo engano). No começo eu tentava estudar bastante, comprei várias doutrinas e tudo o mais, mas realmente não era pra mim (esse é um curso que eu realmente me arrependo de ter começado). Uns anos depois abandonei e parti pra biologia. Gostei bastante do curso e no começo, novamente, eu estudava bastante, mas com o passar dos semestres ia dando aquela desanimada e eu estudava cada vez menos. Mesmo assim terminei o curso, e desse eu não me arrependo (se é pra ter algum arrependimento é de não ter feito ele logo de cara e de não ter me empenhado mais). Entretanto, durante o curso eu tive muito contato com a galera da licenciatura (fiz bacharel), até porque as turmas eram juntas, e assim que terminei o curso de biologia parti pra pedagogia (eu queria trabalhar com crianças). Assim como no direito eu tinha uma visão bem fantasiosa de como era a área e acabei não durando muito no curso (esse tá fazendo companhia ao direito na sessão de "cursos que me arrependo de ter começado" [afinal representa um tempo perdido]).
Não sei, às vezes parece até que é um mecanismo de autossabotagem (ou autopreservação), como se sempre que eu fosse começar a ficar mais por conta própria, crescer na vida, ter mais responsabilidades, eu desse um jeito de protelar aquilo e voltar à zona de conforto.
Atualmente tô prestando concursos na área de biologia e logo começo em um (apesar de continuar estudando pra ver se passo em algum melhor - de vez em quando eu pego firme nos estudos, sinto que tô aproveitando bem, mas aí de repente dá um desânimo e largo mão) - quero só ver como será, se conseguirei dar o meu melhor e me empenhar como eu gostaria ou se minha cabeça vai dar um jeito de me sabotar e se eu cederei (apesar de eu achar extremamente difícil, já que estarei ganhando dinheiro [um salário que não é bom mas também tá longe de ser ruim], poderei ir morar sozinho, colocar em prática meus planos de juntainvestir um dinheiro e talvez daqui a 30 anos ir morar no campo, viver de renda, totalmente por conta própria...
Outro problema é que eu tô constantemente mudando - às vezes eu quero uma coisa, num outro momento quero outra completamente contrária. Pra exemplificar, quando paro pra pensar em "como seria a vida perfeita" pra mim eu tenho várias versões - em uma eu encontraria uma mulher perfeita, nos apaixonaríamos e viveríamos juntos e felizes para sempre; em outra eu seria o solteirão pegador que "pega e não se apega", que vive viajando pelo mundo; numa terceira inventariam um MMORPG fodão (imagina algo em realidade virtual com conexões neurais, de modo que parece que você realmente tá ali) e eu passaria o dia jogando; e assim por diante, se aparecesse um gênio agora e dissesse "você pode escolher a vida que você quiser e ela será sua" eu sinceramente não saberia escolher.
Obs.: ao falar de "arrependimento" e "tempo perdido" eu entendo que essas experiências me ajudaram a ser quem eu sou hoje, pode ser que sem elas as outras experiências que hoje eu gostei não tivessem sido tão proveitosas (ou mesmo estivessem nessa categoria de "me arrependo") justamente porque eu não tinha a maturidade que elas me deram. De qualquer forma é difícil deixar de pensar em como eu gostaria de não ter perdido tanto tempo com elas.
Mais alguém aqui tem esse tipo de problema? Alguma ideia de como resolver?
submitted by novadulto to desabafos [link] [comments]


2020.03.20 22:53 vitor_af Como vcs estão fazendo nesses tempos de covid-19?

O mundo tá parando em não tá sendo uma boa hora pra sair de casa. Não sei como vai ser com minha namorada nos próximos meses pq nunca ficamos muito tempo sem nos ver e tbm nunca tentamos nada virtual(seja por texto ou por vídeo). Alguma dica de algo q vcs estejam fazendo pra compartilhar? Como vai ser a quarentena de vcs?
submitted by vitor_af to sexualidade [link] [comments]


2020.01.30 02:56 luangcarlos Talvez seja a hora de eu começar a pensar em criar minha própria rede social.

Sinceramente, estou desanimado com as redes sociais. Estou descontente com a maneira como são moderadas, as principais redes sociais tomam ações deliberadas e não fornecem canais adequados para contestação, e muitas dessas ações possuem direcionamentos políticos .
Eu sou um cara que gosta de zoar, mas não ofendo ninguém diretamente, não direciono minhas piadas à ninguém e emito minhas opiniões da maneira mais cordial possível para evitar que as pessoas se sintam ofendidas. Mas basta um que não concorde fazer a denuncia, para um perfil que contraria ao pensamento comum moderno de que todos são sensíveis cair.
Eu fui banido no Facebook por postar uma foto da Jessica Beppler, segundo eles por conter nudez, a foto nada mais era do que ela de biquíni. Eu fui banido do Twitter após criticar um post do Marcelo D2. No Facebook a minha contestação sequer foi respondida. No Twitter, nem a opção me deram.
Estou cansado de ver notícias de que o Instagram baniu uma conta por confundir, por exemplo, uma melancia com seios.
Eu sou programador, tenho conhecimento para criar uma rede social razoável. Até estive trabalhando em uma um tempo atrás, mas parei por não acreditar que teria sucesso. Ou se tivesse, sofreria pressões políticas por não censurar o que eles acreditam que deveria sofrer censura.
Nos anos 90 eu era um cara entusiasmado com a internet, ficava entocado no meu quarto para me deliciar com o mundo virtual onde todos eram livres. Acreditava que todos deveriam migrar para aquele mundo, eu era realmente empolgado com o potencial disso. Deixava de interagir com as pessoas para gastar horas na internet.
Hoje, cada vez mais desanimado com o rumo que ela tem tomado, tenho me afastado, hoje o máximo que faço é conversar com minha namorada e minha família pelo Whatsapp, acompanhar as notícias pelo Reddit, ver umas meia dúzias de fotos dos amigos no Instagram.
Por um lado, esse isolamento virtual me trouxe mais aproximação da vida real, mas não acho relevante ignorar que grandes redes sociais estão banindo pessoas por emitirem opiniões que os contrariam, para manter apenas um único modo de pensar.
Estou reconsiderando fortemente em voltar com o projeto de uma rede social própria. Mas temo com as consequências de tal escolha.
submitted by luangcarlos to desabafos [link] [comments]


2020.01.14 21:29 99kyle99 Minhas desilusões amorosas. (Tinder)

Senta que o texto é grande.
Tudo começou num chat de um site qualquer. No início do ano passado conheci um cara que parecia ser muito legal (todos parecem no início) era inteligente, amoroso, divertido e ainda era músico. Só que sempre quando a gente discutia, ele parava de falar comigo e me bloqueava no Skype. Eu sempre insistindo pra gente conversar e eu me explicar. Demorou pra eu largar ele de mao, mas passei a pensar bem pouco nele.
Um mês depois baixei o Tinder. Vários matches, mas um em "especial" chamou minha atenção, o cara tinha a mesma idade que eu, gostava das mesmas coisas que eu, enfim, começamos a conversar mas também tinha que fazer minhas coisas, tinha minhas responsabilidades então não era sempre que eu estava respondendo, só que isso começou a incomodar ele. Então, ele disse que já que eu não poderia dar minha atenção total a ele, não queria nada. Desfez o match.
Ok. Passaram-se alguns dias. E lá estava eu de novo, nao desinstalei o Tinder. Dei match com um cara. Era inteligente, bonitinho e gostava de super-heróis. Pensei " Porra. É o homem da minha vida". Conversávamos todos os dias sobre várias coisas, e eu fui me apegando, e de repente o maluco começou a sumir. Primeiro a desculpa era que o celular tava ruim, depois que ele estava muito ocupado, mais tarde... Não teve desculpa. Ele sumia por 2, 3, 4 dias, e voltava como se nada tivesse acontecido. Resolvi perguntar qual era a dele e, além de não me responder, me bloqueou. Depois de um tempo descobri que ele tinha voltado com a namorada (tinham terminado fazia um mês).
A última estada no Tinder me causou mais prejuízos. Pq eu além de ter ido conhecer o cara pessoalmente, me apaixonei por ele. Antes de sairmos do mundo virtual ele parecia o cara perfeito pra mim, éramos muito parecidos. Apesar de ele não ter a beleza que a maioria das mulher procura, digo, aquele cara bonitao. Pra mim ele era muito bonito. Ele batalhou muito pra me ver, e quando começamos a nos encontrar não paramos mais até ele decidir que seríamos só amigos. Foram 8 meses de amizade, só de amizade pq eu já estava ficando com outra pessoa (mas acabamos brigando, e não deu certo) e quase 2 meses de namoro. E posso dizer que esses 2 meses não foram legais. Pq ele mudou muito comigo, era um cara atencioso, gostava de me agradar,dizia que estaria sempre comigo, e depois que começamos a namorar ele se transformou em algo totalmente diferente. Eu também mudei, com certeza. Eu me abri mais com ele sobre os meus problemas.
Relutei muito para não me envolver pq sabia que ele ia fazer a mesma coisa que os outros, mas ele parecia diferente. Pensei que fosse, mas não era. Ele só demorou mais pra fazer o que os outros fizeram mesmo. Nossos últimos dias foram uma merda. O cara me ignorava hard, mas dizia que não. Respondia seco. Só eu que não queria ver que tinha acabado mesmo. Durante esses quase dois meses, terminamos várias vezes, sei que isso não é caracteristica de um relacionamento saudável. Mas como eu gostava muito dele, tentava ignorar. Até que eu tive um problemão e ele encarou da pior forma possível, eu terminei com ele. Mas porra gostava do cara, e tentei reatar mas aí ele disse que não sabia se queria namorar.
Ele sugeriu voltarmos a ser amigos, mas não dá pra mim. Só depois que eu esquecer o que houve entre a gente, posso pensar na possibilidade. Pq acho que não o quero nem como amigo que foi o que ele parecia ser.
Moral da história: não tem moral da história. Você sempre terá a possibilidade de se decepcionar com alguém. A dica é nunca esperar muito das pessoas. Deixe que elas te surpreendam. Não tenho raiva do cara. Só triste por ele ter sido uma pessoa diferente depois de ter conseguido o que queria e decepcionada por ele não ter estado comigo num momento difícil.
Bom, daqui a pouco essa sensação ruim vai embora e ele será apenas uma vaga lembrança.
Agradeço quem leu tudo. É só mais um desabafo.
submitted by 99kyle99 to desabafos [link] [comments]


2019.12.17 17:33 KronckTE Meu irmão e sua namorada estão pensando em suicídio

Tudo bom pessoal? Nem sei se meu irmão acessa ou não Reddit, mas vim aqui porque preciso de ajuda em como salvar ele dessa vida, converso com ele sobre isso há 2 anos e ele continua depressivo como sempre e já não sei mais como ajudar.

Um pouco sobre ele: Somos em 3 irmãos, sou o mais velho e ele o mais novo, tem 19 anos hoje, diagnosticado com Asperger (um aspectro mais fraco do autismo), nunca teve amigos próprios (apenas amigos meus que ele pegou gosto, mas nunca fez amizades por ele mesmo), desempregado e não está estudando, vive o dia inteiro dentro do quarto cheio de gatos, apenas jogando e conversando com uma namorada "semi-virtual" que mora a 700 km e eles se veem pessoalmente a cada 6 meses. Não tem vontade nenhuma de estudar, quer arrumar um emprego qualquer para conseguir dinheiro para se mudar com a namorada, não tem motivação nenhuma para absolutamente nada sobre a vida e muito menos sonhos ou objetivos que vão além da namorada dele.

Um pouco de Background sobre a namorada: Depressiva e uma potencial Asperger assim como ele, os pais dela estão se separando no momento e infelizmente não dão a mínima para as condições psicológicas dela, acham que é frescura e estão tentando chamar atenção. Ela já terminou o Ensino Médio, mas não trabalha nem estuda e também só quer um emprego qualquer para poder se juntar á meu irmão, porém... Ela tem "ameaçado" se suicidar ultimamente com todos os problemas. Ela tentou marcar um psicólogo público, mas só tem agenda para final do ano que vem.

Background sobre a família: Viemos de uma família muito boa, moramos em cidade pequena e fomos pioneiros na cidade, logo nem preciso dizer que sempre tivemos muito boas condições financeiras. Porém quando esse irmão chegou aos seus 10 anos de idade, a família se desmoronou... não quero entrar muito em detalhes, mas meu pai perdeu o emprego e se separou da minha mãe. Então tudo virou de ponta cabeça, fomos para escola pública, acabou todo o conforto que tínhamos, a casa teve que ser vendida e ficamos pulando de aluguel para aluguel com a nossa mãe, enquanto que nosso pai nos ajudava aos fim de semana.

Meu irmão com todo o problema de Asperger que ele tem, não se adaptou na escola nova e sofreu muito com isso, desde então repetiu de ano uma vez e nunca mais conversou com ninguém fora de casa, não apenas isso como após algum tempo a separação dos pais deu uma briga MUITO feia, que deixou nós 3 com cicatrizes permanentes em nossas vidas, porém ele era novo demais para tudo isso. Em um determinado momento durante a separação vivíamos muito mal, com roupas sujas, fedidos, casa muito suja, comendo só porcaria e emagrecemos muito.

Atualmente esses problemas acabaram e vivemos bem, eu e meu irmão do meio somos centrados e focados em nossos objetivos de vida, queremos crescer e viver bem, pra isso temos lutado muito com estudo e trabalho. Mas o mais novo, sem que percebêssemos ele se perdeu no meio do trajeto, já faz 1 ano que ele terminou o ensino médio e está parado como mencionei. Fora os problemas, temos pais que nos amam apesar de ser um amor mais frio (somos de descendência japonesa), temos uma avó e tios maravilhosos também, mas esse meu irmão não consegue ver isso e praticamente não liga muito para a família, o foco dele é a namorada e amigos online, é disso que ele basicamente vive e segundo ele... já teria se suicidado á muito tempo se não fosse por eles.

O que já tentei fazer á respeito: No começo tentamos tirar ele de casa sempre que possível, levando ele pra comer fora, visitar praças, etc... Ele estava gostando até e de vez em quando até pedia para sairmos e ir fazer alguma coisa, cheguei a pagar um psicólogo pra ele por 5 ou 6 meses que é especializado em lidar com asperger, porém vimos muito pouco resultado nesse tempo todo e minha grana encurtou então tive que tirar ele (ninguém mais tem dinheiro para continuar pagando), já tive inúmeras conversas com ele sobre a importância do dinheiro, do estudo, de se sacrificar hoje para ter uma vida melhor no futuro, sobre o quanto o mundo é difícil e duas pessoas só ganhando salário mínimo para manter uma casa é puxado demais e recentemente conversei sobre o que é a depressão e como ela te faz perder a visão do que é importante na vida, de como ela te dá pensamentos que ele normalmente nunca teria e isso é uma doença que deve ser tratada como qualquer outra e tem como sair dessa e etc...

O Resultado é que ele se recusa á sair de casa para viver o mundo, expandir a caixinha dele além do próprio quarto e não acha que depressão é curável e pensa que suicídio é sim justificável. Eu estou no meu limite, não sei mais o que dizer ou fazer que faria ele abrir os olhos para a realidade e por isso venho á busca de conselhos, obrigado por ler até aqui.
submitted by KronckTE to brasil [link] [comments]


2019.11.27 01:06 blancyago Achei que tinha acabado com minha vida. 9 meses depois, nunca estive tão feliz.

Há 16 dias meu filho nasceu. Eu estava junto com minha namorada a pouco mais de 1 ano quando descobrimos que ela estava grávida. Não somos tão jovens mais, eu tinha 26 e e ela 29 quando decidimos que íamos dar seguimento a gravidez. Eu estava no fim da minha segunda graduação e fazendo estágio na área de produção cultural, em um museu da minha cidade e como qualquer trabalho na área da cultura, ganhando bem pouco.
Eu nunca quis ser pai. Nunca me imaginei casado e com família. Minha mãe faleceu a 2 anos e ali, eu sentia que minha última experiência de acolhimento familiar havia sido enterrada também. Sempre tive a clareza de que se caso eu engravidasse alguma companheira minha eu seria o companheiro e o pai que eu não tive. Não tenho contato com meu pai por que durante anos ele não quis. Eu era dessas crianças que ficava esperando o pai na porta de casa do momento em que acordava até a hora de dormir e ele não aparecia. Simples assim. Aparecia 2, 3 dias depois e lá estava eu, pronto pra dar um abração no meu herói. Mas a gente cresce e vai ressignificando esses sentimentos. Ele não aparecia por que era agarrado no pó. Dizem por aí que é até hoje, não quero saber. Só sabia que eu ia ser pai sem saber o que era ser filho de um homem.
Eu trabalhava desde os meus 15 anos como designer gráfico e sempre dei meu jeito de sobreviver e ter minha independência. Minha namorada gozava da mesma liberdade, trabalhando em outra área, mas desde cedo assim, independente. A gente gostava demais da nossa vida de solteiro, morávamos sozinhos, cada um no seu apartamento e não tínhamos tido nenhum tipo de conversa que sinalizava qualquer vontade de morarmos juntos. Muito pelo contrário, exaltávamos nossa liberdade e independência sempre lembrando como cada um de nós ter seu espaço era saudável pra nossa relação. Fumávamos maconha de forma abusiva toda vez que nos encontrávamos e amávamos nossa vida assim, no conforto em que estávamos.
Eu sabia que não poderia me dar ao luxo de continuar trabalhando em um lugar que me demandava quase 10 horas de trabalho diário em épocas de abertura de exposição e ganhando o tanto que eu ganhava na época. Esse não era meu único emprego, sempre pegava um freela aqui e outro ali para pagar o aluguel e sempre tive a sorte de conseguir uns trabalhos que pagavam bem quando eu mais precisava. Mas com um filho não dava mais pra contar com a sorte. Precisei entrar em contato com meu antigo chefe e consegui um acordo para voltar a trabalhar pra ele remotamente, trabalhando de casa. Ele tem uma demanda surreal de trabalho e para poder fazer tudo de casa, aceitei um salário incompatível com a quantidade de trabalho que me dispus a fazer.
Era uma grana até ok, mas os clientes... É uma galera bem rica, que não sabe o que quer mas é cheio de desejos e demandas, sei lá, nunca devem ter ouvido NÃO na vida. Eu sabia que era assim, trabalhei 3 anos pra esse cara anteriormente, mas era o que consegui na época e eu sempre me lembrava que essa dor de cabeça vinha com o bônus de poder estar perto da minha namorada e futuramente acompanhar as primeiras etapas de vida do meu bebê.
Não mencionei isso, mas nunca estudei design gráfico formalmente. Sempre aprendi tudo “na tora”, de acordo com a demanda, fazendo. Sempre estudei em faculdade pública e minha segunda graduação era em Belas Artes. Sempre desenhei e desde 2015 descobri um amor incondicional pelo ato de pintar. Era uma forma de tentar transformar minhas piores experiências em algo palatável, não sei explicar direito. Sei que eu idealizava muito a profissão de artista. Eu era muito cabeça dura e achava que conseguiria entrar no mundo da “alta arte”, estabelecer contatos e viver disso um dia. Mal sabia eu o buraco que estava entrando... Conhecendo as “pessoas certas” vi que os artistas que mais ralavam para projetar seu trabalho, normalmente tinham uma ou mais fontes de renda alternativa. Fossem essas um trabalho formal, CLT, era funcionário público ou simplesmente tinha nascido em berço de ouro. Em família de artistas famosos, galeristas ou colecionadores de arte. Quanto mais eu respirava dessa atmosfera mais eu via que esse ar não era pra mim e esse contato influenciou, durante muito tempo, meu trabalho de forma negativa.
Aceitar esse trabalho significava também ter menos tempo pra minha produção em pintura. Eu via como um passo para trás na minha carreira de pintor e ficava muito puto ao pensar que tudo isso era por conta do vacilo de termos ficados grávidos.
Mas como eu disse lá em cima, eu tinha essa clareza de que eu seria o pai que eu não tive e o companheiro para minha namorada que minha mãe não teve. Então agarrei essa oportunidade com unhas e dentes. Rescindi meu contrato de locação e fui morar com minha namorada, que tinha o apartamento maior. Passamos a dividir tudo e conviver intensamente. Nos primeiros 2 meses de gravidez os exames de ultrassom apontavam para uma gravidez gemelar, ou seja, eram 2 sacos gestacionais. Ficamos super tensos. Não queríamos ser pais de um, imagina de dois.
No terceiro mês fizemos um exame que mostrou que só um dos sacos se desenvolveu e vimos também que seríamos pais de um menino. Descobrir isso foi um passeio nas nuvens... a partir daí fomos nos adaptando um a rotina do outro. Ela foi aos poucos cedendo seu espaço para eu entrar de fato na vida dela, e eu, sem querer chegar tomando um espaço que sempre foi dela, fui aos poucos me aconchegando nessa casa nova.
Demorou muito pra eu começar a ver minha namorada como família. A gente sabia que nosso filho crescia dentro dela mas tudo parecia virtual demais. Ele não tinha voz, peso, cheiro, nada. Nem nome.
A gravidez inteira foi tranquila. Nenhuma grande complicação durante a gestação. Isso nos deu tempo para conseguir juntar uma grana boa para o período do puerpério em que minha namorada não conseguiria mais trabalhar e nossa renda mensal cairia consideravelmente.
Eu conversava com a barriga. Tocava violão, cantava, falava do meu dia pra barriga dela. Fui desenvolvendo uma relação com esse ser imaginário e no fim da gestação eu já sabia que eu queria muito ser pai dessa criança.
Durante a gravidez fiz meu tcc em pintura e o dia de definir minha banca avaliadora se aproximava junto dos prováveis dias que nosso bebê ia nascer. Fiz todas as pinturas que iria mostrar ainda no primeiro semestre, mas comecei a me enrolar com a parte escrita. Trabalho, casa, bebê a caminho, pode escolher qual dos motivos convinha mais para eu não entregar o meu tcc.
Numa quarta feira a noite, minha namorada comecou a sentir contrações e a partir daí começamos a cronometra-las. Estavam espaçados e evoluindo devagar. Ela sentia muita dor e resolvemos ir para o hospital. Lá, descobrimos que é possível um trabalho de parto não evoluir. Ela chegou a 3cm de dilatação e assim ficou. Durante 5 fucking dias. Voltamos pra casa e ela ficava sentindo contrações de uma em uma hora. Íamos no consultório do obstetra todos os dias e nada da dilatação aumentar... estávamos tensos e cansados. No domingo seguinte, nosso médico pediu para que ela fosse internada e o parto induzido.
E as 10:30 da manhã do dia 10 de novembro, eu vi minha jornada épica começar e meu filho, Dante, nascer. Foi o momento mais lindo da minha vida. Nunca vivi nada tão intenso assim antes e ouso dizer que a sensação desnorteante que se sente quando se perde alguém é muito parecida com a sensação de presenciar uma nova vida começar.
Desde esse dia, não consigo tirar o sorriso do rosto. Eu e minha namorada(agora noiva) nunca estivemos tão felizes e conectados, agora com a clareza de que somos mais que companheiros, somos família. Nosso bebê é 100% saudável, muito bonzinho e até deixa a gente dormir! E sei lá, parece que os astros se alinharam, tudo tem dado muito certo pra gente. O parto da minha noiva foi normal e correu melhor do que a regra: não precisou de cortes, logo não precisou de pontos e não houve nenhuma laceração, o que está fazendo ela se recuperar muito melhor do que previmos.
Parei com a maconha desde a segunda metade da gravidez e nunca me vi tão produtivo. A qualidade do meu trabalho como designer aumentou muito e comecei a ter coragem de postar minhas pinturas no meu instagram sem o peso do “tudo ou nada” do artista, sabe? Como eu tenho um emprego que paga minhas contas e minha comida eu não me preocupo mais com essa coisa de ser um artista bem sucedido, eu pinto pelo prazer do fazer e isso tem feito um bem danado pra mim e pras minhas pinturas. Perdi a data de definir minha banca do tcc, ou seja, perdi meu ultimo ano na faculdade, certo? Errado. Minha orientadora me enviou uma mensagem hoje de manha dizendo para eu participar da exposição final das habilitações por que ela vai fazer uma carta oficial pedindo para a reitoria para que eu defenda meu tcc em março do ano que vem! É surreal, mas a vida agora tem outro sentido e tudo tem dado certo, sinto que virei um novo núcleo para minha família e para a família da minha noiva e essa sensação é boa demais!!
Vou me casar com a mãe do meu filho. Olhamos alianças ontem. Almejo agora a migração de área profissional, do design gráfico para UX design para procurar um emprego fichado assim que meu filho começar a frequentar escola/berçário e quero continuar pintando. Quero ensinar o Dante a pintar, tocar instrumentos, quero que estar do lado dele pra ver ele crescer e quero que ele seja muito feliz.
Escrevi demais e sinto que deixei de contar tanta coisa... Pra quem teve paciência de chegar até aqui, eu só agradeço por ler esse desabafo.
TLDR: a vida é muito doida.
submitted by blancyago to desabafos [link] [comments]


2019.10.09 01:38 _Reclaimxr_ Pesquisa didática no Google forms

Galera, quem puder ajudar contribuindo nessa pesquisa bem rapidinha da minha namorada sobre Creative Commons ganha um forte abraço virtual meu. O intuito da pesquisa é informar sobre Creative Commons e ta muito didático e bem escrito, a pesquisa ta em inglês mas se usar a tradução do Google tradutor da pra entender tranquilo, espero que isso não seja contra nenhuma regra da comunidade e muito obrigado c:
https://forms.gle/5P4bk7tTp3cTfkXn9
submitted by _Reclaimxr_ to brasil [link] [comments]


2019.09.20 11:26 Bullke Eu nao consigo desapegar.

Em julho de 2017 eu estava bem entediado com a vida, terceiro ano do ensino medio, ja tinha passado para uma faculdade particular boa, nao tinha muitos amigos e os poucos que eu tive, outra longa historia... enfim, tinder. Eu usava o tinder boa parte do tempo para zoar, nunca foi meu interesse conhecer absolutamente nenhuma das pessoas que eu dava match, mas usava a minha foto mesmo assim, eu nao era babaca, so ficava mandando cantada idiota. Todo dia. A primeira frase que eu falava era "opa meu mel", eu era constantemente ignorado, mas as vezes alguem acabava respondendo. Minhas configuracoes eram para pessoas mais longes de mim (16km) e mais velhas (30-50) mas um dia uma menina de (supostamente) 19 anos apareceu na minha "timeline" (?), quem ja usou tinder sabe que nao e normal pessoas com idade tao destoantes da que voce setou aparecer, costuma ser like. Ela tinha um nome peculiar, era muito bonita, dei like e logo apareceu que demos match. Mandei o classico opa meu mel, esperando um belo block, mas ela respondeu "ola meu docinho". Comecamos a conversar depois disso e conversavamos o dia todo. Ela sempre me respondia rapido e era doce, era muito facil de conversar com ela. Descobri que ela estava gostando de mim pelo jeito que ela estava me tratando, algumas indiretas que ela postava, enfim, eu tinha tido poucas relacoes na minha vida, nunca tinha sentido nada demais por ninguem, eram todas paixonites, chamei ela no whatsapp e disse que EU gostava dela, queria ver uma reacao, ela disse que gostava de mim e que tinha medo de nao ser correspondida, eu fiquei meio chocado mas resolvi dar uma chance pra ela. Quando a gente comecou a ficar mais intimo nossa relacao ainda era virtual, isso durou mais ou menos 2 semanas (eu me sinto mal de lembrar disso tudo, minha visao chega a ficar turva) ate que marcamos de nos encontrar numa segunda ou quarta, eu costumava ter aula a tarde nesses dias e os pais dela trabalhavam dia sim dia nao, era perfeito. Quando eu cheguei na casa dela eu nao conseguia acreditar no que eu via, eu a achava linda, mas pessoalmente ela e a menina mais linda que eu ja vi na minha vida, ate hoje. Alias eu me lembro o dia que eu fui la, chequei no calendario e cai numa senguda feira, eu fui na casa dela dia 28 de julho de 2017. Ela era italiana, nascida e criada ate os 8 anos la, estava com uma camisa preta escrita i love roma, era romana. Tipo aquelas i love ny. O meu primeiro instinto foi agarrar ela e beijar, era completamente reciproco. Ficamos minutos sem falar, abracados, foi diferente de tudo que eu ja tinha tido. Eu entendi o que era amor, o que e esse negocio que queima no peito, bom... eu fiquei na casa dela ate as 6 horas da tarde, fui para a minha e meu mundo estava diferente. Eu tava sentindo as coisas diferente, eu tava mais feliz, eu nao consigo explicar, mas volto a falar sobre isso mais tarde. Conversamos e concordamos em me apresentar para a familia dela dia 4 de agosto, iria ter uma festa de aniversario da avo dela, eu sou muito timido (obvio, escreve sobre problema na internet) mas eu estava disposto a passar por qualquer coisa. Os pais dela eram pessoas bem legais, o pai era italiano e a mae brasileira, pessoas otimas. Quando estavamos a caminho do aniversario notei que estavamos no bairro do meu melhor amigo, como voces estavam prevendo, ela era parente dele. Ela manteve isso de surpresa, mas em uma das fotos que eu usava no tinder ele aparecia comigo, era uma foto bem idiota mas ela guardou pra me contar quando fosse ser mais engracado (palavras dela). Eu estava constrangido mas feliz, daquele dia apenas memorias doces. Nos nos acostumamos a nos ver 2x-3x por semana, eu fui o segundo namorado dela e perdemos a virginidade juntos, nao tinha como ser melhor do que aquilo. ATEEEEEEEEEEEE QQQUUUEEEEEEEE................ Um dia ela estava aqui em casa com o celular na mao falando com um amigo, eu li no celular dela pelo reflexo do oculos um nome, ela disse que ele era um amigo e a principio eles nao passavam disso, mas eu ja sabia que ele gostava dela. Ela era sempre bem aberta, nao tinha percebido que ele gostava dela, tanto que eu avisei. Eu nao era ciumento, eu confiava plenamente nela. Ela era prima do meu melhor amigo e uma mulher que eu idealizava. Tava tudo perfeito. Ela comecou a dar algumas desculpas no meio da semana, disse que tinha uns trabalhos etc. Eu desconfiava que ela estava me traindo, com 3 meses de namoro. Eu tava certo, mas bem... o inferno comecou. Eu sempre dizia que ela estava me traindo, argumentava e mostrava tudo, ela negava e fazia teatro. Mesmo assim eu ainda a via como a mulher mais linda que eu ja vi, ainda penso isso. Ainda tenho algo aqui dentro, nao diria que e amor mas continuando, nossa relacao maravilhosa comecou a ficar toxica. Muito toxica mesmo. Cheguei a invadir o celular dela, ela me traia descaradamente. Nos moravamos longe um do outro, sou de uma cidade de 600k habitantes, ela mora numa ponta e eu na outra. Era facil e conveniente. Um dia eu tomei banho, peguei meu celular e sai para a casa dela, era um dia que ela ia "fazer um trabalho" a tarde, tentei ligar pra ela, sem sucesso, mas ja estava a caminho, entao, foda-se. Toquei sua campainha, ela demorou pra abrir, entrei meio abafado, disse que queria deixar algo no quarto dela e ir ao banheiro. A casa dela era pequena, isso me dava desculpa para ver quase tudo. Passei e vi o quarto dos pais dela com a cama baguncada. Era onde nos transavamos, a cama era de casa, e o quarto dela de porta fechada. Ela entrou na frente e disse que nao queria que eu entrasse, eu disse ok e me virei, quando ela deu mole eu passei por ela e encarei a porta. Ela segurou meu braco e me chamou pelo nome do menino. Eu olhei pra cara dela com nojo, ela com medo, ela tentou me segurar e essa foi a unica vez que eu fiz forca contra ela na minha vida. Eu dei um arrancao, puxei meu braco violentamente e abri a porta. O menino estava sentado na cama dela, com uma cara de sarcastico. Eu nao apago essa porra. isso foi mais ou menos no 4 mes. Eu era bem toxico, mas a unica coisa que eu sempre pedi pra ela foi pra se afastar DESSE cara, eu sabia que nao ia ser bom, mas acho que ela me usou de degrau. por um segundo minha visao ficou embacada, eu soquei o rosto dele e parti pra cima, ele segurou meus bracos e disse que nao ia brigar comigo. Eu demorei uns 20 segundos ate parar de me debater e me acalmar um pouco. Me levantei e so queria ir embora, nem queria a alianca. Tinha dado para ela um anel de prata de 4 meses, eu jurava para todo mundo que seria ela, eu tinha certeza. Ela guardava uma garrafa de Mountain dew que eu dei pra ela, eu vi depois que me acalmei. Ela era contraditoria, me traia mas tinha pequenos gestos de amor genuino. Enfim, ela se botou na frente da porta e nao queria me deixar sair. Ficamos gritando, eu ameacei ir bater no menino, QUE AINDA ESTAVA NA CASA, ela disse que nao ia sair e que era pra eu bater nela, etc etc. Eu nao fiz nada. quando ela saiu da frente, depois de muita descussao, eu pedi o anel que tinha dado de volta, ela estava usando ele. Ela nao queria me dar, mas eu disse que tinha acabado e que aquele anel nao pertencia a ela mais. De novo, depois de muito grito e briga, ela me deu o anel, que imediatamente isolei, na frente dela. Tentamos de novo pois eu realmente a amava, ela acreditava que me amava, mas nao havia mais confianca. ela tinha de fato se afastado do menino dessa vez, como eu pedi, mas eu nao confiava mais nela. Ja tinha dado. Terminamos num domingo, nao quero me lembrar do dia, mas desde esse dia eu sinto falta dela. Eu fiquei com raiva e tivemos brigas horrorosas depois do termino. A mae dela descobriu que eu a chamei de puta, eu sempre omiti pra ela que a filha dela tinha me traido pq eu nao queria magoar a mae dela que era extremamente conservadora mas eu nao tava mais ligando, nao depois que eu fui apontado como o vilao. Eu recebi uma mensagem de texto da mae dela dizendo que tinha me tratado como filho etc que fui mal agradecido e que eu nao tinha o direito de falar assim da filha dela bla bla bla. Me bloqueou no whatsapp. Espumando de raiva, eu mandei um sms contando o nome do menino, dizendo que ela ia aparecer com ele logo mais, e que ele sempre foi o motivo das brigas, ela ficou sabendo quando terminamos da primeira vez, a menina quebrou um copo de raiva na pia segurando. Acompanhei ela pro medico nesse dia mas nao falei nada sobre isso com a mae dela, deixei ela falar antes, achava mais justo. O meu sms parecia uma profecia, que se concretizou como eu previ. Ela me desbloqueou pra me dar feliz aniversario, natal, ano novo e carnaval. Acho que ela notou quem era quem ne? Eu hoje estou namorando uma menina que sabe do meu trauma, me aceita, e e muito boa. Mesmo. Ela nao sabe que eu ainda sinto algo por essa outra menina, mas eu nao trairia ela por motivos obvios. Eu sou super carinhoso e a amo, mas lembra no comeco quando eu disse que sentia o mundo diferente quando eu comecei a namorar a primeira menina? Pois e, agora que tinhamos terminado eu literalmente sentia as coisas ao redor de forma diferente, quase como se tudo tivesse fora do lugar ou como se eu tivesse sido teleportado pra outra realidade. Ate hoje sinto um vazio e diversas vezes sinto saudade dela, creio que foi meu primeiro amor e quem sabe o maior, mas nao me impede de amar de novo. Eu fiz coisas terriveis pra ela mas que nao se compara com o que ela fez comigo. Minha atual namorada sabe da historia toda. Ela e um grande pilar e me da muita forca mas por algum motivo eu sinto uma vontade autodestrutiva de trazer minha ex pra minha vida. Ela agiu de forma completamente irrelevante sobre o que ela fez, e isso me trouxe uma dor extrema. Faz 2 anos que, TODOS OS DIAS da minha vida eu penso nela. Eu nao a trocaria pela minha atual, nem em um cenario hipotetico, mas eu sinto que eu tenho muitas pontas soltas com ela. Enfim, nao sei, eu me contradigo bastante, tita da terra,
submitted by Bullke to desabafos [link] [comments]


2019.08.08 02:56 HermitsKiss Ajudem a minha namorada a estar presente na realização do meu sonho! [trans]

Olá pessoal, eu não sei se esse é o local adequado para compartilhar isso, eu sei que muitos subreddits tem regras em relação a vakinhas e crowdfunding... mas eu e a minha namorada estamos realmente precisando de ajuda para realizar um sonho que se aproxima cada vez mais!
A situação é a seguinte: Eu sou um homem trans, bissexual, e ela, uma mulher cis panssexual. Estamos juntos há dois anos, e ela me acompanhou, mesmo à distância, em todos os momentos difíceis da minha jornada. Sofri muito com transfobia, e fui por ela consolado. Tenho muita disforia, mas ela sempre me assegurou que um dia conseguiríamos aliviar esse sofrimento quando eu finalmente pudesse dar os primeiros passos na minha transição. E agora, depois de muito esforço, chegou o momento! E eu realmente preciso dela ao meu lado.
Somos de estados diferentes. Ela é catarinense e eu sou potiguar, e como se isso já não fosse complicado, a cirurgia da remoção dos seios que farei será realizada em Brasília, com o dr. Erick Carpaneda, possivelmente em Dezembro, porque é quando eu folgo da faculdade. Nós já temos como cobrir o valor da cirurgia (9250), o que levou muito suor e esforço, mas conseguimos, e também temos o valor da hospedagem (que acredito que ficará na casa dos 2000). O valor das passagens aéreas, pelo menos as minhas, vamos conseguir juntar, pelos cálculos. Mas fica faltando as dela... e é para isso que estamos fazendo vaquinha.
Por favor nos ajudem a realizar esse sonho! Já juntamos e nos planejamos para tudo, mas ainda faltam as passagens dela, e ela é a única nesse mundo por mim pra isso. Não somos realmente ativos em nenhuma rede social mainstream (pulamos fora delas durante a época da eleição, para poupar as nossas saúdes mentais) e não temos muitos amigos a quem recorrer, mesmo no campo virtual. Por isso eu venho pedir de todo o meu coração para ajudarem, ou contribuindo ou na divulgação, na vaquinha que ela está realizando! Aqui está o link:
https://abacashi.com/p/me-ajude-a-acompanhar-o-meu-namorado-na-cirurgia
A gente acredita que no pior dos cenários, as passagens possam custar 1200 reais... Isso porque não sabemos quando teremos dinheiro para comprá-las, e temos medo dos preços subirem, então estamos sempre contabilizando pelo valor mais alto. Na vaquinha consta como 1500, porque ainda tem as taxas do próprio site, a porcentagem que é descontada + um desconto que eles tiram de cada doação, que deixa um pouco imprevisível. Caso sobre do dinheiro arrecadado, o que é provável, nós iremos reverter para outras vaquinhas de rapazes trans, ainda que seja pouco. Obrigado pela atenção e desculpem o incômodo!
submitted by HermitsKiss to arco_iris [link] [comments]


2019.05.30 02:27 Sedare1 Mudanças na minha vida, depressão, amigos, menina que eu gosto

(Primeira vez que uso o Reddit e to gostando pra caralho)
Vou falar sobre o começo de tudo.. Sempre gostei de uma menina (Bia), porém nunca cheguei a falar isso pra ela por falta de coragem, medo, vergonha. E infelizmente 3 anos atrás ela começou a namorar e eu fiquei MUITO mal por isso, depois de uns dias/semanas consegui voltar a vida "normal", porém ela era da minha sala e tinha que ver todo dia com o namorado.. No começo do ano passado ela separou e meus sentimentos por ela voltaram. Senti que era minha chance, só que como sempre fui um bosta nunca demonstrei interesse. Teve algumas chances só que nunca fui capaz, chegava pra conversar com ela e simplesmente travava, e na última que tentei conversar, ela só saiu sem falar nada e me ignorou. E nessa última festa que teve ela começou a namorar o melhor amigo dela e fiquei muito mal (tanto que minha depressão começou nessa época por causa dela/ e por minha culpa também)..
Daí fiquei MUITO MAL até Março desse ano, com vários pensamentos suicidas, solidão, crises todos os dias, não dormia, não comia.
E no meio de Março mudei de cidade e comecei a fazer faculdade. Pensei que ia melhorar porém só piorou por que não tenho nenhum amigo aqui e estou morando sozinho, aí os sentimentos de solidão, crises, não dormir, não comer voltaram. Até mês passado eu estava sofrendo pra caralho com a solidão, até que conheci uma amiga virtual que está me ajudando todos os dias, se importa comigo, porém sofre com crises, solidão, não come, não dorme. E por esse motivo decidimos começar a fazer terapia toda semana, e fomos diagnosticados com depressão. Só que ela tem um ex que infelizmente deixa ela muito mal e não há nada que eu possa fazer, por que ela ainda gosta dele e ele simplesmente não se importa com ela. já tentei de tudo pra tentar ajudá-la mas não me escuta, e eu acabo sentindo a dor dela e fico muito mal quando ela tá mal.
E com essa mudança de cidade acabei me afastando dos poucos amigos que eu tinha e não consigo fazer amigos aqui por que sou muito tímido e não consigo falar com ninguém. A Bia namora o 'amigo' dela até hoje, e de vez em quando acabo vendo umas fotos dela no insta e me deixa muito mal.
A única coisa que eu queria na vida é ter uma companhia, uma namorada pra me tirar dessa vida triste, uma namorada que possa me deixar feliz e eu fazer o mesmo por ela. Porém não consigo falar com nenhuma menina, e ainda sou BV e virgem.. Sou feio, gordo, burro.
submitted by Sedare1 to desabafos [link] [comments]


2019.05.25 04:33 salocin_Hatter Ó vida, ó céus!

Bem, costumo levar meus problemas com bom humor, gosto de zoar comigo mesmo sobre as burradas que cometo (e são tantas)... Eu sou químico formado, não possuo o registro por motivo$ maiore$... Pois mto bem.
Tenho o privilégio de não necessitar de um emprego que eu não queira apenas pra me sustentar, minha família é grande então nesse quesito de "vender o almoço pra comprar a janta" eu estou de boa... Mas estou frustrado.
Meu último emprego foi um estágio que eu passei no estado... foram tão bons momentos, para mim era legal levar meus parentes a um shopping ou minha namorada, entregar o sodexo (vale alimentação) e dizer "comprem o que quiserem"... Mas esse estágio acabou, eu me formei e até hoje não consigo um emprego na área, isso já fará 3 anos...
Para não ficar louco por ficar em casa, ou ficar gastando a sola do sapato em agências de emprego, resolvi entrar em uma "universidade virtual pública" que abriu aqui na cidade na qual resido, ela é razoável, peca na questão administrativa (acredito que pelo tempo de "vida" que ela tem, há mtas coisas pra se melhorar), mas a biblioteca virtual, os professores! Ah, nessa eles conseguiram se superar, os caras são feras!
Meu desabafo é que... to perdendo a vontade de concluir essa faculdade... até tenho notas boas, mas... essa vontade de querer trabalhar, ter minhas coisas, suprir as mais mundanas das vontades do materialismo, eu quero um ps4, sair do ps2 surrado... ter um pc bom que não sirva apenas pra "redigir artigos" ou jogar campo minado... pode parecer mesquinho, mas eu quero mais!
Não gosto de pedir dinheiro para sair e dar rolês por ai, acho errado, bancar uma vontade não vital minha.
Para tentar contornar os milhares de não que recebo, nunca parei de estudar para os concursos, a questão é que quando abrem, é numa cidade muito, mas muito distante da minha, comprar passagens de onibus tá fora de cogitação... meu foco é a zona metropolitana. Minha namorada se encontra em situação semelhante a minha, ainda que ela seja muito mais focada que eu. Sinto que essa frustração está tirando meu foco. Não consigo prestar atenção nas vídeo aulas, não consigo mais ter paciência pra resolver os cálculos da nova faculdade, até meu hobby, que é programar e tocar violão... sinto que eles estão se esvaindo.

Compreendo que estou numa situação confortável, não tenho as "felicidades" da modernidade e amo meus familiares, mas... gostaria de variar um pouco, a impressão que tenho é de estar reclamando de barriga cheia... e talvez eu realmente esteja... mas é como me sinto.
submitted by salocin_Hatter to desabafos [link] [comments]


2019.04.21 00:56 TiodoGais provavelmente meu ultimo texto aqui na terra

Depressão
Eu não aguento mais essa rotina
Acordar todo dia as 4 da manhã
Me arrumar e voltar pra cama
Acordar novamente as 6:30 e ir pra escola
Ir pra essa droga de lugar, onde a pressão acaba comigo. Onde sou obrigado a ser bom em coisas que odeio, onde sou obrigado a agradar pessoas que não gostam de mim.
Todo maldito dia
Acordar e ir pra escola
Todo maldito dia
Ver que falhei como um ser humano, ver que não consigo fazer nada direito, e ouvir as mesmas coisas sempre.
“É só uma fase”
“Deixa de ser chorão, tem pessoas em situações piores do que você”
“Só quer chamar atenção”
“AH não, não me vem com essa merda de novo”
Porra

Relações amorosas

Todo mundo porra
DA CERTO PRA TODOS MENOS PRA MIM!
“ Ain mas que mimimi”
Foda-se!
Eu sou um nerd, e nem presto pra ser um dos nerds inteligentes! Sou péssimo em qualquer coisa eu envolv exatas e sinto que esse ano eu repito. Há 2 anos eu não me importava de ser como eu sou, negro, meio baixo,fraco,não muito esperto, sem ter um emprego e sem namorada. Tipo, é obvio que eu queria uma namorada, mas não dava muita bola pra isso porque pelo menos eu tinhas meus 2 amigos que estavam na mesma situação que eu.
Mas no ano seguinte aconteceu
Meu amigo x conseguiu alguém que o ama
E é uma garota do nosso circulo social de amigos, é até da nossa sala! E ver os dois juntos todo dia doi tanto
Sinto uma dor no peito tão grande que quase chega a ser física. Mas eu estava bem, pelo menos eu tinha meu amigo y do meu lado certo?ERRADO
Ele também deu sorte, também conseguiu alguém pra ficar a seu lado, não que eu não queira que os 2 sejam felizes mas CARALHO! Nos 3 somos estranhos, nos 3 soos nerds, mas porque y e x conseguiram achar o amor e eu não?! Porra
Y é alto, y é branco, independente,esperto e me atrevo a dizer, popular com as garotas. Ele é o mais esperto da sala e isso fez com que ele conseguisse o que eu buscava por anos! Como caralhos ele conseguiu e eu não? É por que eu sou feio? Tímido? VÃO SE FUDER!
E x, o desgraçado é exatamente como eu! E AINDA ASSIM CONSEGUIU NÃO 1 MAS 2 GAROTAS INTERESSADAS NELE
Caralho eu sou um merda, sinto raiva dos meus 2 melhores amigos, e os dois sempre me ajudam...
Olha, eu já tive uma namorada virtual, mas deu tudo errado, eu não fui homem o suficiente pra avançar na relação e tudo se desmoronou, ELA ME TROCOU POR UMA GAROTA! PQP
E minha atual não gosta mais de mim, da pra sentir isso nas nossas conversas, hehe, chamar aqueles míseros segundos de trocas de palavra uma conversa é ser gentil.
Cá estou eu, um bosta que esta reclamando da “Namorada” VIRTUAL! Eu sou tão merda que nem manter um relacionamento virtual eu consigo!

Escola

Na minha sincera opnião, uma falha, tinha tudo pra se uma coisa ótima, mais é uma falha.
Sou forçado a ser bom em coisas que odeio
E se eu me negar a aprender? ME FERRO NA VIDA
Vou acabar com um emprego merda e uma vida merda e provavelmente morto ou drogado em algum canto que nem meu tio.
Todo dia a mesma coisa
Vou pra escola e minha mente se entristese tanto, só consigo ouvir murmúrios do que o professor esta dizendo na lousa, o barulho de papeis a canetas enchendo minha mente me assombra em meus pesadelos.
Haha
Do que estou reclamando?
Estou fazendo mimimi de quase nada quando tem gente em situações beem piores do que a minha
Cara eu sou tão merda que nem pra ter depressão sobre uma coisa seria eu sirvo

EU COMO PESSOA

Não sou interessante e só consigo me dar 100% bem com pessoas da minha família, e mesmo elas não me entendem diversão vezes
Sou evangélico e por isso quando falo pra minha mãe que queria ter umas sessões com algum psicólogo, ela fala que isso “Só deus resolve” mas aposto que o cara la de cima não falaria comigo agora.
Tenho medo de ir pro inferno quando em matar e é por isso que esse texto esta cheio de erros d português, cara eu sou tão merda que tenho medo de me matar.
Por favor, me deem motivos pra viver
Por favor
Por favor eu imploro
Preguiça de colocar o resto dos motivos pelos quais vou me matar
Eu sou um merda
socorro
submitted by TiodoGais to desabafos [link] [comments]


Namorada virtual Minha nova namorada .. (simulador de namorada) - YouTube Namorada Virtual Namorada Virtual Gatebox, a namorada virtual Namorada Virtual A MINHA NOVA NAMORADA... - YouTube Diapasão - Namorada Virtual

Baixar Minha namorada virtual em 3D para PC Grátis (com ...

  1. Namorada virtual
  2. Minha nova namorada .. (simulador de namorada) - YouTube
  3. Namorada Virtual
  4. Namorada Virtual
  5. Gatebox, a namorada virtual
  6. Namorada Virtual
  7. A MINHA NOVA NAMORADA... - YouTube
  8. Diapasão - Namorada Virtual

VOCÊ QUER UMA NAMORADA VIRTUAL?! AGORA JÁ PODE COMPRAR! ISSO É BIZARRO! - Duration: 4:59. Be!Tech 51,716 views. 4:59. The new Gatebox at CES 2020 - Duration: 3:44. Hoje apresento para vocês a minha mais nova namorada DE VERDADE JOGUE HEROES ERA https://bit.ly/2NG8MFI ME APOIE NA EPIC GAMES : ILEO0X »Insta: @ileo0x »Tuit... Provided to YouTube by The Orchard Enterprises Namorada Virtual · Agrupamento Musical Diapasão Paixão ℗ 2013 Vidisco Released on: 2013-04-05 Auto-generated by YouTube. 50+ videos Play all Mix - Diapasão - Namorada Virtual YouTube Bandalusa - Cair na gandaia / Maria Tcha Tcha Tcha ([email protected] 2013) - Duration: 6:51. Espacial Música 110,833 views Diapasão - Namorada Virtual - Duration: 3:45. TheJuhannaRaquell Recommended for you. ... Best Virtual Voice Assistant application for Android: 3D Pal Lite (3D Siri) - Duration: 5:35. Diapasão - Namorada Virtual - Duration: 3:45. TheJuhannaRaquell Recommended for you. 3:45. TOP 10 MOST LETALS MARTIAL ARTS OF THE WORLD - Duration: 11:48. AREA TOP Recommended for you. Namorada virtual Rhuan tito. Loading... Unsubscribe from Rhuan tito? ... 3:12. Nois Por Nois Recommended for you. 3:12. Conversando com Julia a sua amiga virtual - Duration: 9:14. LEIA A DESCRIÇÃO PARA GANHAR UM COOKIE Vídeo novo pessoal! Espero que gostem! Nesse vídeo eu apresento a vocês a minha nova namorada virtual. Ela é virtu...